Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Blogueiros Lusófonos e o Dia Mundial de Combate à Aids 2009

A cobertura do Dia Mundial de Combate à Aids 2009 pelo Global Voices [en] trouxe muitas histórias de pessoas que lutam contra o HIV/Aids. Países cujo idioma é o Português em diferentes partes do mundo, do Brasil à África Lusófona, compartilham o idioma e o sofrimento da imunodeficiência viral humana. Aqui está uma síntese das reflexões do Dia Mundial de Combate à Aids cobrindo vozes do Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde e Portugal.

Com apenas 24 anos, um blogueiro anônimo brasileiro só recentemente descobriu que ele tinha contraído o HIV. Ele compartilha em seu blog Vida PositHIVa os seus sentimentos sobre as dificuldades de viver com o vírus, como ele está com medo da reação das pessoas e a ansiedade de ter ferido outras pessoas. Neste Dia Mundial de Combate à Aids, ele decide retomar o blog e reflete:

O que eu estou fazendo da minha vida? O que eu estou fazendo com a vida das pessoas com quem eu me relaciono? Eu tenho medo, mas sei que não tenho o direito de arriscar a vida de outra pessoa sendo irresponsavel ao ponto de transar sem camisinha e até isso eu fiz, pior ainda que com uma pessoa que eu amo.

Sou covarde, não tenho coragem de dizer a ele que ele pode está infectado, não tenho coragem de contar a minha mãe, e apesar de tentar esquecer sei que é impossivel e hoje o meu mundo ficou muito maior e mais escuro, eu sinceramente não tenho maturidade pra lidar com isso.

Muito triste…

Também do Brasil, Felipe Esotico confidencia no blog Reação Ambiental seu relato pessoal de ter um membro da família infectado pelo HIV, convidando os leitores a não ter o mesmo tipo de preconceito contra os soropositivos como ele já teve. Ele diz:

Antes, gostaria de compartilhar com vocês minha experiência com o HIV, não, não tenho o vírus, mas quando eu era muito pequeno meu primo se contaminou. Uma vez fui visita-lo quando já estava em fase terminal e fiquei muito assustado com sua aparência.  Ele me ofereceu uma bolacha recheada que eu adorava, mas recusei, com medo de ficar doente também.

Estávamos no final dos anos oitenta, quando a AIDS ainda não era muito conhecida e eu não fazia idéia de como essa doença era transmitida. Junto com esta falta de conhecimento da população, uma epidemia mundial de HIV estourou.

Minha primeira aula na escola sobre o tema ocorreu pouco menos de um ano depois, meu primo já havia falecido e eu passei a entender como era difícil para ele conviver com a doença e com o preconceito que era gerado pelo vírus.

Rui Palmela fala sobre a situação em seu país, Portugal, no blog Alvorecer:

Quase 30 anos depois da descoberta do vírus da Sida, ainda não foi encontrada a cura para a doença, nem mesmo uma vacina eficaz, e Portugal é o país da Europa Ocidental que apresenta a maior taxa de incidência de infecções pelo HIV que atinge também agora muitos casais idosos devido a comportamentos de risco nas relações extra-conjugais que muitos têm devido talvez às novas filosofias “anti-tabu” do sexo […].

Por outro lado, há pessoas que negam o dano causado pelo HIV, especialmente quando se trata do tratamento da doença. O blogueiro Ovidia, de Cabo Verde, desencadeou uma discussão na seção de comentários com a pergunta “SIDA [AIDS], mais uma mentira que nos tem sido vendida?”. Ele baseou seu argumento em citações de cientistas, incluindo o professor de biologia molecular e celular Peter Duesberg e do descobridor do vírus HIV, Luc Montagnier. Um leitor respondeu com a seguinte pergunta:

Qualquer apelo a negar este flagelo, porque o é, é uma completa irresponsabilidade. Ou os preservativos também são uma inventona da Big Pharma para pagares cada vez que tens sexo? :)

Alexandre Pascoal no Repórter X destaca um concurso de vídeo de celulares lançado recentemente pelo Governo Português para criar vídeos sobre o combate ao HIV/AIDS. Ele disse:

Uma iniciativa inovadora, apontada à sensibilização das gerações mais novas e às novas formas de socialização por via das redes sociais.

O jovem cineasta Alcides Soares, orfão de AIDS com 16 anos, um entre meio milhão de orfãos vivendo em Moçambique atualmente.

O jovem cineasta Alcides Soares, orfão de AIDS com 16 anos, um entre meio milhão de orfãos vivendo em Moçambique atualmente.

Falando sobre vídeos, o blog Ma-Schamba convida os leitores para assistir ao encantador e galardoado filme Home is Where You Find It [Lar é Onde Você Procura, en]. O filme conta a história de Alcides Soares, um adolescente moçambicano de 16 anos em busca de uma família, após seus pais terem morrido em decorrência da Aids. A estréia do filme foi em 21 de novembro no Norris Theatre, em Los Angeles, durante o My Hero Film Festival. Sobre o filme, o blogueiro comentou:

As leituras deste filme são múltiplas e subtis, mas hoje não cabem aqui… Porque hoje é o dia 1 de Dezembro, Dia Internacional de Luta Contra a Sida.

Lueji Dharma do blog Angola Vitoriosa diz que ninguém é culpado de espalhar o HIV, e clama às empresas farmacêuticas para desenvolverem uma cura para a doença. Pedindo às pessoas para não perder a esperança, ela lamenta que o amor está em risco por causa da Aids:

É urgente resolver o problema da Sida. É uma doença terrível no sentido em que asfixia as pessoas num sentimento estigmatizante. Uma doença injusta que ataca realmente o que o ser humano tem de melhor: O AMOR. Esta doença é contra o Amor, na medida em que leva a que na intimidade exista desconfiança.

[…]

Por outro lado, referir que ninguém se deve sentir apto para discriminar alguém; e que a Sida é só mais uma doença, igual a todas as outras, que com o tratamento adequado poderá ter uma boa esperança de vida.

Assim, acima de tudo, protejam-se e não percam a esperança, a vacina pode estar mesmo aí a chegar.

O Cristo Redentor no Dia Mundial de Combate à AIDS. Imagem trazida por Erika Siqueira, do blog Miss & Mister.

O Cristo Redentor no Dia Mundial de Combate à AIDS. Imagem trazida por Erika Siqueira, do blog Miss & Mister.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.