Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Nepal: A revolução do biogás

A Biogas plant. Image by Flickr user Marufish. Used under a creative commons license

Produção de biogás. Imagem do usuário do Flickr Marufish. Reproduzida sob licença do Creative Commons

A tecnologia de biogás está dando início a uma revolução verde no Nepal. De acordo com o WWF, lenha é a fonte de energia mais popular no país, presente em quase 87% das residências. No entanto, o biogás vem surgindo como uma alternativa viável. Uma reportagem recentemente divulgada pela AFP mostra que o Nepal está lucrando com a neutralização de emissões de carbono com a ajuda de várias fábricas de biogás ao redor do país (foram quase US$ 600.000,00 em 2007).

Para uma nação que se esbarra com a dificuldade de encontrar fontes de energia baratas e renováveis, o biogás é sem dúvidas uma boa notícia para o Nepal.

Globalwarming Arclein, um blog sobre como a agricultura pode ajudar a reduzir as emissões de carbono, diz que a abordagem de baixa tecnologia que o biogás exige o torna acessível para a maioria do povo nepalês que vive no campo:

“Biogas production is not high technology. It takes a cistern that can be made with a shovel and perhaps setting liner stones as is often done in a modern septic field. Capping this and drawing of the produced gas into a holding tank is simple and usage after that needs again fairly minimalist hardware that can be jury-rigged together.

The major requirement is to simply know that it can be done and that it will work. Recovery of the produced slurry later is unpleasant but no different than similar tasks attended to.It is not a convenient way to produce enough gas for household heating, but certainly sufficient to support incidental heating for cooking and producing hot water in a healthy way.”

A produção de biogás não exige alta tecnologia. É preciso uma cisterna que pode ser feita com uma pá e, talvez, revestida com pedras, como é feito muitas vezes em uma fossa séptica moderna. Fazer a nivelação e puxar o gás produzido para um reservatório de retenção é simples, e após isso, para usar o gás é preciso um hardware bastante minimalista que também pode ser improvisado.

O requisito principal é simplesmente saber que isso pode ser feito e que funcionará. A recuperação do chorume produzido depois é desagradável, mas nada diferente de tarefas semelhantes que precisam ser feitas. Não é uma forma conveniente para produzir gás em quantidade suficiente para o aquecimento doméstico, mas certamente é o suficiente para apoiar o aquecimento segundário para cozinhar e ferver água de uma maneira saudável.

O sucesso do Nepal no quesito biogás pode também vir a inspirar seus vizinhos. Um de seus aliados mais próximos, a Índia, está também em busca de desenvolver fontes de energia alternativas para lidar com a demanda cada vez maior em estados cada vez mais industrializados. Razib Ahmed do South Asia Blog [en], que se concentra em assuntos sociais e de negócios na região, diz:

“I am interested about biogas a lot because I believe that it has immense potential not only for Nepal but also for neighboring countries like India and Bangladesh. Biogas Sector Partnership Nepal (BSP-Nepal) is an NGO that is actively working for the promotion of biogas in the country. Until June 2008, 172,858 biogas plants have been made with their support.

As a result, more than 1 million people are getting the benefits. 1 million people may not sound to be that much to you but you have to remember that it is mainly the poor people living in rural areas who got benefited through this technology. Not only that, I would also like to catch your attention about the fact that Nepal imports almost 100% of its oil. So, every biogas plant made means saving some foreign currency for the country.”

Tenho muito interesse no biogás, porque acredito que ele tem um imenso potencial não apenas para o Nepal, mas também para países vizinhos como a Índia e Bangladesh. A Biogas Sector Partnership Nepal (BSP-Nepal) é uma ONG que está trabalhando ativamente para a promoção do biogás no país. Até junho de 2008, 172.858 unidades de biogás foram montadas com o seu apoio.

Como resultado, mais de um milhão de pessoas estão sendo beneficiadas. Um milhão de pessoas pode não parecer ser muito para você, mas é preciso lembrar que são principalmente as pessoas pobres que vivem em áreas rurais que têm se beneficiado com esta tecnologia. E não só isso, eu também gostaria de chamar sua atenção para o fato de que o Nepal importa quase 100% do petróleo que usa. Assim, cada unidade de biogás significa economizar em moeda estrangeira para o país.

E o interesse pelo biogás não é apenas nuvem passageira no Nepal. Depois de muitos anos de trabalho duro e planejamento cuidadoso, a produção começa a ganhar atenção. Em 2005, Mallika Aryal do RenewableEnergyAccess relatou a meta do Nepal de gerar sustentabilidade e renda por meio do biogás.

“Nepal's Biogas Support Program has extended its work to 66 of the nation's 75 districts and plans to have 200,000 biogas plants installed by 2009. A plant suitable for a rural household costs US $300. Government subsidies have made the plants affordable. An individual invests only $200 and his investment is recouped in three years. A very good deal indeed!

Now the Nepali biogas plants are on their way to becoming a “good deal” for the global environment. When Kyoto Protocol, the global climate treaty, will enter into force for Nepal in December 2005, it would be eligible to start trading the carbon dioxide not emitted by using biogas and earn up to $5 million per year.”

O Programa de Apoio ao Biogás do Nepal estendeu seu trabalho para 66 dos 75 distritos do país e tem planos de instalar 200.000 unidades de biogás em 2009. Uma instalação adequada para uma família na zona rural custa US$ 300,00. Os subsídios governamentais têm tornado as instalações acessíveis. Um indivíduo investe apenas US$ 200,00 e seu investimento é recuperado em três anos. Um negócio muito bom!

Agora as instalações de biogás nepalesas estão a caminho de se tornar um “bom negócio” para o ambiente global. Quando o Protocolo de Kyoto, o tratado sobre o clima global, entrar em vigor no Nepal em Dezembro de 2005, será possível iniciar a negociação do dióxido de carbono não emitido pela utilização de biogás e ganhar até US$ 5 milhões por ano

Para saber mais sobre como o biogás está ajudando o Nepal, veja esse vídeo produzido pelo Nepal Project da Tokyo City University, Japão.

(Todos os links levam a blogs em inglês)

2 comentários

  • Paulo Cabrita

    Boa noite,gostaria de saber como poderia produzir biogás na minha casa, pois vivo em zona rural, e assim tirar proveito da minha fossa?
    Obrigado.

  • JÚLIO PISCARRETA

    Bom dia
    PODE PROCURAR NA NET , EM BIOGAS.
    Pode ver a descrição deste processo, em inglês no youtub em Jean Pain,aproveitando apenas a biomassa.

    A maioria dos biodigestores ,como estes aqui descritos aproveitam os dejectos dos animais.
    .
    O processo desenvolvido em Costa Rica está bem explicado.
    Tambem há um video em brasileiro

    CUIDADO COM O BIOGÁS, INFORME-SE DOS PERIGOS.EVITE O RETORNO DE CHAMA
    Bom trabalho

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.