Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Brasil: O Fórum da Cultura Digital Brasileira e a blogosfera

O ciberespaço é cada vez mais habitado por instituições governamentais de muitos países. Seja por causa de eleições, como durante a campanha do Presidente Obama em 2008, ou para lutar por processos eleitorais justos como recentemente aconteceu no Irã [en], onde o Twitter foi usado na campanha de Mousavi, durante as eleições e nas subsequentes manifestações.

Apesar do fato de que a corrida presidencial de 2010 já está aquecendo a Internet brasileira, na medida em que os futuros candidados começam a blogar e usar o Twitter para se promoverem online, o governo atual acabou de dar o primeiro passo para se tornar digital. Em 31 de junho, o Ministério da Cultura e a Rede Nacional de Educação e Pesquisa oficialmente lançaram o Fórum da Cultural Digital Brasileira. O projeto consiste em uma Rede Social que visa encorajar os internautas brasileiros a colaborarem na criação de uma nova forma de se fazer políticas públicas.

culturadigitalbr

O banner do Fórum da Cultura Digital Brasileira

Essa iniciativa foi muito bem aceita pelos blogueiros e usuários do Twitter que pensam ter o governo finalmente realizado um esforço para alcançar as pessoas e incluí-las na criação de políticas públicas através da Internet, uma ferramenta de comunicação direta e sem burocracia. A rede foi inicialmente limitada a 300 usuários, mas após seu lançamento foi aberta a qualquer pessoa que se interesse pelo #culturadigitalbr, como tem sido referenciado no Twitter.

Lady Bug Brasil foi convidada para o evento de lançamento. Ela comentou em seu blog:

Em tempos de luta, censura e políticas públicas que precisam de retoques, é um alívio saber que há esperança e iniciativas democráticas que abrem espaço para as muitas vozes que habitam a rede.

Gilberto Jr do blog startupi também foi convidado para a abertura do Fórum, e postou as suas considerações:

Já é altamente louvável o “simples” fato de o governo federal iniciar um movimento de abrir discussões com a comunidade, usando a web como base para estimular e mapear conversações num tipo de democracia digital (não apenas da informática, mas do Brasil).

O projeto apresenta algumas características de outras redes sociais conhecidas, como o sistema de comentários entre usuários do Facebook e a oportunidade de agregar discussões em tópicos e comunidades como acontece em outros fóruns ou até mesmo no Orkut. Diariamente novos usuários se registram na rede e muitos tópicos de discussão já foram criados. Outro ponto interessante sobre o evento de lançamento foi o fato de muitos blogueiros terem sido convidados para a conferência de imprensa, compartilhando o espaço com a mídia de massa.

Bloggers in the Q&A session with the Minister of Culture. Photo by Flickr user Andre Deak

Blogueiros da sessão de Perguntas e Respostas com o Ministro da Cultura Juca Ferreira. Foto por André Deak, no Flickr.

Filipe Saraiva do blog Liberdade na Fronteira reflete sobre este caso. Ele parabeniza a atitude do governo e diz:

Penso ser uma iniciativa bastante louvável por parte do governo. Em tempos de repressão ao compartilhamento na rede, vistos nos recentes casos do julgamento do The Pirate Bay ou no Projeto de Lei Azeredo, fomentar um espaço de discussão pública sobre um tema ainda bastante controverso mostra disposição e abertura para novas práticas e idéias que surgem no ciberespaço.

@raquelcamargo evidenciou, através do Twitter,  um possível problema no Fórum. Ela afirma:

As discussões no Fórum da Cultura Digital acabam rápido, sempre com poucas mensagens.

O Fórum tem 5 eixos de discussão até o momento. O objetivo é construir diretrizes para o acesso, produção, difusão, preservação e livre circulação da cultura em cada uma dessas dimensões. Os eixos são divididos em:

1. Memória Digital (acervo, história e futuro);

2. Economia da Cultura Digital (compartilhamento, interesse público e mercado);

3. Infra-estrutura para a Cultura Digital (infovia, acesso e inclusão);

4. Arte Digital (linguagem, democratização e remix);

5. Comunicação Digital (língua, mídia e convergência).

E evidenciam ainda, na mesma página:

Caso você queira discutir um tema que não caiba em nenhuma dessas áreas, crie seu grupo, convide quem mais possa se interessar por ele e toque a conversa. Este é um espaço radicalmente aberto às suas idéias e opiniões. Dependendo da dimensão que ela tomar, o coletivo pode decidir por transformá-la em eixo oficial do Fórum. Questões relevantes como o acesso ao conhecimento científico, a educação e a diversidade são transversais e, sem dúvida, são objeto desta conversa.

The responsible for the Ministry of Culture's twitter account is shot live-tweeting the event. Photo by Flickr user André Deak

O responsável pela conta do Ministério da Cultura no Twitter é fotografado cobrindo o evento ao vivo. Foto por André Deak, no Flickr.

Os blogueiros pensam ser tal iniciativa algo bastante positivo e que passo à passo o governo brasileiro está mudando sua concepção de como a Internet (e os internautas) pode contribuir para o modo atual de se fazer políticas públicas. De certa forma, parace que não somente o Brasil, mas muitos outros países estão usando as redes sociais como ferramenta para manter contato com seus cidadãos.

4 comentários

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.