Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Guatemala: Vídeo de Rosemberg causa Incertezas e Especulações


(clique aqui para assistir a segunda parte do vídeo)

Este é o vídeo sobre o qual toda a Guatemala está falando. O vídeo de 18 minutos (parte 1, parte 2) [es] publicado no YouTube mostra o advogado assassinado Rodrigo Rosemberg [en] e foi disponibilizado por seus familiares, sob instruções do próprio advogado de publicar o vídeo apenas após a sua morte. Depois que seu corpo foi encontrado em um bairro da Cidade da Guatemala, sua família publicou o vídeo, no qual Rosemberg aponta o presidente guatemalteco Álvaro Colom, a Primeira Dama e dois associados próximos como pessoalmente responsáveis por seu assassinato.

No vídeo, Rosemberg os acusa de corrupção e lavagem de dinheiro através do banco estatal Banrural (Banco Rural). Ele também os acusou de serem responsáveis pelo assassinato de seus clientes, o ex-membro do conselho do banco Khalil Musa e sua filha. Rosemberg afirmou que Musa havia descoberto sobre os esquemas de corrupção e que esta foi a razão de suas mortes.

Naturalmente, um evento desta magnitude na Guatemala deflagrou uma explosão de comentários sobre o assunto na blogosfera e na twittosfera do país. Um destes blogueiros e twitteiros, Jean Anleu Fernández twittou a seguinte recomendação [es]: “A primeira coisa que as pessoas deveriam fazer é tirar seu dinheiro do Banrural, e levar o banco dos corruptos à bancarrota.” Isto foi o bastante para que a Procuradoria do país prendesse e processasse Anleu, também conhecido como @jeanfer no twitter, sob a acusação de “intenção de causar pânico financeiro.”

A prisão de Anleu vem como uma surpresa para muitos blogueiros guatemaltecos por conta da natureza não política de seus blogues. Muitos de seus temas são sobre seus livros favoritos e sobre o campo da tecnologia da informação, no qual ele trabalha. Além disso, Anleu só tinha 212 seguidores no momento, de acordo com Maestros del Web [es]. Um juiz o sentenciou a prisão domiciliar e o ordenou o pagamento de uma multa no valor de $6,500 dólares americanos.

O fato enfureceu muitos blogueiros, ocasionando a realização de várias campanhas de solidariedade [es], incluindo uma coleção de donativos para pagar a multa imputada a Anleu [es]. Outros não compram a idéia de que uma simples twittada poderia produzir o pânico afirmado pelo governo. Jorge Mota se pergunta por quê as autoridades poderam se mover tão rápido para prender Anleu, mas as acusações mais sérias do vídeo de Rosemberg ainda estão esperando para receber o mesmo tratamento [es]:

Sí, así de absurdo es este país, Te incriminan de asesinato en un vídeo y puedes negarlo todo, y claro la impunidad en el país te protege. Pero haces un comentario en Twitter y te arrestan. Por qué fue tan eficiente la policía para localizarlo, conseguir la orden, allanarlo y arrestarlo en este caso? por qué la ineficiencia reina y campa contra cada caso de violencia, asesinato y demás en nuestra patria. Pero claro, El gobierno quiere callar el movimiento online en contra suya.

“Sim, este país é absurdo assim. Te acusam de assassinato em um vídeo e você pode simplesmente negar, e é claro que a impunidade do país te protegerá. Mas se você fizer um comentário no Twitter, você vai preso. Por que é que a polícia foi tão eficiente para localizá-lo, conseguir uma ordem de prisão, invadir sua casa e prendê-lo neste caso? Por que é que a ineficiência reina em cada caso de violência, assassinato e todas as outras coisas em nossa pátria? Mas é claro, o governo quer calar o movimento online [que está] contra ele.”

O twitteiro Jomap19 ecoa o sentimento [es]:

La cqaptura de @jeanfer me parece una descarada cortina de humo para desviar la atencion de las acusasiones al presidente Colon #escandalogt

“A prisão de @jeanfer me parece uma descarada cortina de fumaça para desviar a atenção das acusações ao presidente Colon #escandalogt”

#escandalogt (Escândalo na Guatemala) [es] é o hashtag que vem sendo usado nas twittadas sobre o assunto. Ethan Zuckerman, do blogue My Heart's in Accra analisou o uso desta hashtag [en] e descobriu que “#escandalogt é tão frequente quanto muitos dos tags listados entre os ‘tópicos quentes’ do Twitter, sendo mais usado do que #fixreplies, #GoogleFail e #theoffice, todos destacados na barra da direita do site.”

Enquanto mais e mais barburinho é criado na internet, muitos se perguntam se a prisão de Anleu é um sinal do que está por vir. Luis Figueroa, do blogue Carpe Diem [es] escreveu:

Hoy que el Procurador Portillo Merlos amenazó a quienes difundan la información que destapó Rodrigo Rosenberg, me pregunto: La administración de Los Colom ¿irá a perseguir a la revista Time por el artículo titulado A Video from the Grave Sends Guatemala into Crisis?

“Hoje o procurador Portillo Merlos ameaçou todos que espalharem as informações reveladas por Rodrigo Rosenberg, e eu pergunto: Será que a administração Colom irá perseguir a revista Time pelo artigo entitulado Um Vídeo de Além Túmulo Joga a Guatemala em uma Crise?”

Como resultado de toda esta incerteza e frustração, protestos estão começando a emergir nas ruas da Cidade da Guatemala. James Rodriguez do blogue Mi Mundo mostra fotos e descreve os dois grupos manifestantes que competem [en]:

As a result of the crisis, two very different protests were carried out in the central park of Guatemala City. The first gathering brought thousands of demonstrators who angrily demand justice for Rosenberg’s death in addition to a resolution for the out-of-control violence in which Guatemalan society lives today. This first group, composed primarily by residents from the wealthier sectors, also demands the immediate resignation of President Colom.

Simultaneously, dozens of buses brought hundreds of organized people to show their support for President Colom in front of the Presidential Palace. These governmental sympathizers come primarily from low-income shantytowns, known as asentamientos, within the outskirts of Guatemala City. During a live CNN interview on Tuesday the 12th, President Colom admitted his UNE party had strong presence and support in such areas. These demonstrators claim that Colom’s government is victim of a movement seeking political instability. Despite the tensions among the groups, no violent confrontations occurred.

“Como resultado da crise, duas manifestações muito diferentes foram realizadas no parque central da Cidade da Guatemala. A primeira manifestação reuniu milhares de protestantes que demandavam furiosamente justiça para a morte de Rosemberg, além de demandarem uma solução para a violência fora de controle que assola a sociedade guatemalteca nos dias atuais. Este primeiro grupo, composto principalmente pelos moradores dos bairros mais ricos, também demanda a imediata renúncia do presidente Colom.

Simultaneamente, dezenas de ônibus trouxeram centenas de pessoas organizadas para mostrar seu apoio ao presidente Colom na frente do Palácio Presidencial. Estes simpatizantes do governo vieram primariamente das favelas e bairros pobres, conhecidos como asentamientos, localizados nas redondezas da Cidade da Guatemala. Durante uma entrevista ao vivo à CNN na quinta-feira 12, o presidente Colom admitiu que seu partido, UNE, tem presença forte e grande apoio nestas áreas. Estes manifestantes afirmam que o governo Colom é vítima de um movimento que busca a instabilidade política. Apesar das tensões entre os dois grupos, nenhuma confrontação violenta aconteceu.”

Enquanto os eventos continuam a se desenrolar à volta do vídeo, dos protestos e da especulada perseguição àqueles que espalham informações sobre o caso, é certo que estes temas não deixarão de ser discutidos na rede.

1 comentário

  • joão batista de andrade

    Eduardo Avila,

    Por favor entre em contato comigo, para um assunto importante relativo a Rodrigo Rolemberg
    Obrigado
    João Batista de Andrade

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.