Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Fiji: Debate sobre desvalorização

Na última semana, blogueiros em Fiji tiveram muito a dizer sobre a desvalorização do Dólar Fijiano [FJD].

No dia 15 de abril, o Banco Central de Fiji desvalorizou [en] o Dólar Fijiano em 20 por cento, tornando-o mais barato frente outras moedas. Isto significa que mais Dólares Fijianos são necessários para adquirir bens de fora do país. Para compradores do mundo todo, os produtos de Fiji agora estão menos caros.

A indústria do turismo deu as boas-vindas à decisão [en], dizendo que preços mais baixo trazerão mais turistas. Outros dizem [en] que a desvalorização afetará as pessoas mais pobres do país, especialmente por que o governo decidiu diminuir a idade para aposentadoria para 55 anos [en].

Loyal Fijian [en] esta desvalorização como um movimento dos mais severos feitos pelo governo.

There can be no denying now that we are in serious trouble folks.

The smart businessman who are well connected would have been tipped off and squirreled their loot offshore before this announcement. The common man and woman will now pay more for all our imported products.

So next time you go to the shops to buy noodles, mackerel, powdered milk and just about anything else, you will pay more.

And this is on top of the inflation rate which surely must rank in the double digits now.

The Fijian economy has been hit hard before, inevitable when you consider the amount of political turmoil we have had. But we have come out without the economy collapsing.

Agora não se pode negar que estamos em problemas sérios, pessoal.

O homem de negócios inteligente, que está bem conectado, teria sido alertado e movido seu dinheiro para outro lugar antes deste anúncio. O homem e a mulher comuns agora pagarão por todos nossos produtos importados.

Então, da próxima vez que for às lojas para comprar macarrão, carapau, leite em pó e qualquer outra coisa, você pagará mais.

E está acima do índice da inflação, que certamente tem dois digitos agora.

A economia fijiana já tomou duros golpes antes, inevitavelmente quando consideramos a grande desordem política que tivemos. Mas passamos por isso sem ter um colapso econômico.

No Twitter, gilbertfiji tem conselhos para fijianos expatriados.

fijians working abroad? now is a good time to send money to fiji, after the Fiji dollar devaluation.

Fijianos trabalhando no exterior? Agora é uma boa hora para enviar dinheiro a Fiji, após a desvalorização do Dólar Fijiano.

Uma publicação no blog Intelligentsiya argumenta contra isso.

Perhaps the grand plan is to lure foreign exchange into the country leaving the majority of our citizens to tussle with hiked costs to 20% of imported goods. It includes essentials such as mortgage payments, food (rice, flour, potatoes), fuel, medicines, building materials etc and guess who has to pick up the short-fall or face the social impact consequences? Yes you Bainimarama. The “apolitical” tourism industry (we have not forgotten just how “apolitical” this group was in fighting Qarase’s draft qoliqoli legislation), will also bear increased costs of food importation that domestic production standards can’t meet.

The hint that exports will peak from the devaluation is shakey. Our export earning mainstay, the sugar industry, which still has lost its core buyer the EU has been on a consistent downward free-fall. The rise in domestic costs to boost exports effectively cancel out any savings as economist Satish Chand points out delicately.

Essentially no new money will make its way into the economy and the begging by the illegal RBF Governor that We the People need to bear inflation for only 12 months is ridiculous and downright arrogant. What more can this illegal regime suck out of its citizens?

Talvez o grande plano seja atrair o câmbio estrangeiro para o páis, deixando a maioria dos nossos cidadãos brigando contra a alta do custos em 20% dos produtos importados. Isso inclui coisas essenciais, como pagamentos de hipotecas, alimentos (arroz, farinha, batata), combustível, remédios, materiais de construção, etc. Adivinha quem tem que pagar pela falta de recursos e quem tem que encarar as conseqüências do impacto social? Sim, você, Bainimarama. A indústria “apolítica” do turismo (não nos esquecemos de quão “apolítico” este grupo foi na luta contra a prévia de Qarase para a legislação qoliqoli), também arcará com os custos altos da importação de comida que os padrões da produção nacional não conseguem.

O indício de que as exportações crescerão por causa da desvalorização é insustentável. As rendas do nosso carro-chefe em exportações, a insdústria do açúcar, – que para completar perdeu seu principal comprador, os EUA, – tem estado em queda-livre constante. O aumento nos custos domésticos para aumentar exportações efetivamente anulam qualquer poupança, como delicadamente aponta o economista Satish Chand.

Basicamente, não vai entrar mais dinheiro na economia e a súplica do presidente ilegal do Banco Central [Sada Reddy] de que nós, o povo, precisamos tolerar a inflação por apenas 12 meses, o que é ridículo e muito arrogante. O que mais este regime ilegal pode sugar de seus cidadãos?

Os pobres de Fiji serão atingidos ainda com mais força, escreve [en] Raw Fiji News.

Following the devaluation of the Fiji dollar by 20%, inflation or cost of living in Fiji is expected to rise given that the cost of imported food items and things will become more expensive due to the weakened Fiji dollar.

Como conseqüência da desvalorização do Dólar Fijiano em 20%, espera-se que a inflação ou o custo de vida em Fiji aumentem, dado que o custo da comida importada e outras coisas ficarão mais caros, graças ao fragilizado Dólar Fijiano.

This means that the cost of rice, flour, tea, and other basic items will increase hitting the pockets of poor people very hard.

Expect to pay more for bus fares and fuel in the next few weeks as Fiji’s biggest import commodity, fuel, will be more expensive to buy.

It is time to go back to the land and start planting your own food people.

Buy local made products, vegetable and fruits and cut off the fat from your weekly budget list.

Isto significa que o preço do arroz, da farinha, do chá, e outros itens básicos, aumentarão acertando em cheio os bolsos das pessoas pobres.

Espere pagar mais pelas passagens de ônibus e pelo combustível nas próximas semanas, já que a commodity mais exportada por Fiji, o combustível, estará mais caro para compra.

É hora de voltar à terra e as pessoas começarem a plantar sua própria comida.

Compre produtos feitos localmente, vegetais e frutas e corte a gordura de sua lista de compras semanal.

Talking Fiji destaca [en] o ponto de que a confiança do investidor traz investimentos, não uma moeda mais barata.

I personally don’t see how the RBF (Reserve Bank of Fiji) and the interim regime can encourage foreign investment by devaluing our dollar, because any economist will tell you that this will hurt us more than it will benefit us.

I suppose this is why it is a ‘last resort’ option.

At the end of the day foreign investors will come to Fiji if the political situation in this country is resolved, the military return to the camp and the rule of law and democracy are restored.

Investor confidence is what brings in foreign dollars, not devaluation.

Pessoalmente eu não vejo como o Banco Central de Fiji e o regime interino podem encorajar o investimento estrangeiro desvalorizando nosso dólar, porque qualquer economista dirá que a medida nos fará mais dano do que trará benefícios.

Suponho que esta é a ‘última opção’ por causa disto.

Ao final do dia, os investidores virão a Fiji se a situação política interna estiver resolvida, os militares voltarem ao batalhão e o papéis da lei e da democracia estiverem restaurados.

A confiança do investido é o que traz dólares estrangeiros, não a desvalorização.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.