Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Camboja: Evidências no Tribunal do Khmer Rouge

VOA Khmer [En] entrevistou ex-rebeldes do Khmer Rouge que duvidam que haja evidências suficientes para condenar os cinco líderes do movimento que esperam julgamento no Tribunal do Khmer Rouge [En]. Sok Pheap, um general de exército que desertou do Khmer Rouge em 1996, desafia,

I didn’t know [who the killers were]; I was the soldier in the forest, and when I came back home also my relatives had gone missing, killed, and most of villagers had died.

“Eu não sei [quem são os assassinos]; Eu era o soldado na floresta, e qando eu voltei para casa meus parentes também haviam desaparecido, ou sido assassinados, e a maioria dos [moradores] das vilas haviam morrido.”

Outro ex-membro do Khmer Rouge, Meas Mouth, afirma que:

For instance, the skull bones that have been displayed: the court must know which skull belonged to a person killed by the Vietnamese, which belonged to a person killed by B-52 bombers, or any of the Khmers who did not die by the Khmer Rouge.

“Por exemplo, os crânios que foram apresentados: a corte precisa saber qual crânio pertenceu a uma pessoa morta pelos vietnamitas, qual pertenceu a uma pessoa morta pelos bombardeiros B-52, ou a qualquer dos Khmers qe não morreram pelas mãos do Khmer Rouge.”

Um advogado do Projeto Defensores Cambojanos [En] concordou que uma vez que os eventos ocorreram a 30 anos atrás, será difícil encontrar evidências e testemunhas.

Contudo, Yok Chhang do Centro de Documentação do Camboja [En] afirmou que existem centenas de milhares de documentos para ligar os acusados a crimes de guerra.

Em adição às evidências documentais, testemunhos de sobreviventes estão sendo coletados, até mesmo em Long Beach, Califórnia [En], onde muitos cambojanos foram viver depois do genocídio.

As vítimas e seus parentes tem o direito de abrir processos através da Unidades [de atendimento] a Vítimas das Câmaras Extraordinárias das Cortes do Camboja. Instruções sobre como abrir um processo são encontradas aqui [En].

Foto capturando os rostos da prisão de Tuol Sleng, por Yarra64, licenciada através do Creative Commons.

Foto capturando os rostos da prisão de Tuol Sleng, por Yarra64, licenciada através do Creative Commons.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.