Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Bangladesh: Bloqueados YouTube e sites de compartilhamento de arquivos

Usuários de internet em Bangladesh estão impossibilitados de acessar o YouTube desde a tarde de sexta-feira (6 de março de 2009). Em breve, as pessoas descobrirão que outros meios [de comunicação] sociais e sites de hospedagem e compartilhamento de arquivos, como Esnips, mediafire etc. também estão inacessíveis. Aparentemente estão bloqueados por firewall no IIG (International Internet Gateway), pois podem ser acessados por um servidor proxy.

Torpon apela [en] ao governo para que não tire a liberdade da internet, depois deste dar mostras de filtros de conteúdo:

ঢাকায় ইউটিউবে ঢুকতে গিয়ে টাইম আউট হয়ে যাচ্ছিল দেখে অনেকে ভাবছিলেন যে ইউটিউবের সার্ভারের সমস্যা । এরপর দেখা যাচ্ছিল যে ইস্নিপস্ এও ঢোকা যাচ্ছে না । তখন সন্দেহ করা হলো যে সমস্যাটি অন্য কোন খানে । কোথাও ডেটা ব্লক হয়ে যাচ্ছে । প্রমাণ ছাড়া সরকার কে দোষ দেয়াটা অযৌক্তিক । কিন্তু অল্প কিছু সময়ের মধ্যে অভিজ্ঞ বাংলাদেশী নেটওয়ার্ক ইঞ্জিনিয়াররা বিভিন্ন জায়গা থেকে জানালেন সরকারী কোন সার্ভারের ফায়ারওয়ালে ইউটিউব সহ অনেক গুলো সাইট ব্লক করা হয়েছে।

Enquanto acessava o YouTube desde Daca, um “erro por tempo esgotado” retornou e as pessoas pensaram que havia algo errado com o servidor do YouTube. Em breve as pessoas descobriram que não conseguiam acessar o E-snips (site de compartilhamento de arquivos). Então elas temeram que em algum lugar os dados estivessem sendo bloqueados. Não é lógico culpar o governo sem prova e razão. Mas rapidamente os expertos em TI e engenheiros de rede de todo Bangladesh avisaram o YouTube e outros sites de que estavam sendo bloqueados por um firewall em algum servidor do governo.
Imagem por cortesia de - Torpon

Imagem por cortesia de – Torpon

বাংলাদেশ লিনাক্স ইউজার গ্রুপের সার্ভার থেকে গুগল, ইউটিউব এবং ইস্নিপসের সাইটে ট্রেসরাউট কমান্ড দিয়ে দেখা গেছে, গুগল ঠিকই পৌছে যাচ্ছে গুগলের সার্ভারে কিন্তু বাকি দুটো আটকে গেছে বিটিটিবির ফায়ার ওয়ালে ।

Quando o comando traceroute era executado desde o servidor do grupo de usuários de Linux de Bangladesh em busca dos sites Google, YouTube e E-snips sites, o resultado mostrou que o servidor Google não podia ser alcançado e que os outros dois ficavam retidos no firewall BTTB.

Mango e BTCL (anteriormente BTTB) são os IIGs (International Internet Gateway) oficiais em Bangladesh. Iniciados em abril passado, por regulamento, todos os ISPs bengalis devem rotear seus dados internacionais para o Mango, ou BTCL, que enviam os dados por cabos submarinos ou vsats.

O bloqueio ao Youtube foi confirmado [bn] pelo jornal bengali Prothom Alo. O usuário de Twitter Mahay Alam Khan relata o bloqueio de mais sites:

mahayalamkhan: youtube, eSnips, midiafire, filefreak, upload-mp3 estão banidos ou bloqueados em Bangladesh. Por favor, re-twitt.

Russell John especula [en] o por quê de banir:

Why did the Government do this? It's because of an audio recording that could “damage” the reputation of our great Prime Minister Sheikh Hasina. For now they blocked YouTube and eSnips, but in the future there might be more sites. Maybe Facebook too? People shares a lot of stuff there.

Por que o governo fez isso? É por causa da gravação em áudio que poderia “pôr em risco” a reputação do nosso grande primeiro ministro Sheikh Hasina. Por enquanto bloquearam YouTube e eSnips, mas no futuro podem ser mais sites. Talvez também o Facebook? As pessoas compartilham montes de coisas por lá.

Após o recente motim da BDR [Bangla Desh Rifles, força paramilitar bengali] e massacre de oficiais do exército [en] em Daca, o primeiro ministro encontrou os oficiais lesados em uma reunião confidencial a portas fechadas em Shenakunja, onde nem a imprensa e nem civis foram permitidos entrar. As conversas da reunião e a gravação do vídeo de um celular vazaram, foram publicadas e compartilhadas em muitos sites, incluindo E-snips e YouTube. O blog Unheard Voice discute [en] o assunto do vazamento dos arquivos de áudio que estão sendo usados por alguns quartéis para criar tensão política e fazer mal ao exército e ao primeiro ministro.

Dark ocean needs a lighthouse diz [en]:

If Bangladesh Govt thinks Internet is like Cellphone service then they are living in fools’ paradise. There are many ways people can bypass the blockage. [..] In this particular case anyone can use Anonymous proxy and bypass firewall!

Youtube, eSnips etc are very common and useful services. If Bangladesh Govt think any particular Audio and Video harmful for our society they could directly request Youtube to remove them. Such wild blockage is not only stupidity but also raises question about Govt's intention.

Se o governo de Bangladesh pensa que a internet é como um serviço de celular, então ele está vivendo no paraíso dos tolos. Há muitas formas das pessoas passarem por bloqueios. […] Neste caso em particular, qualquer um pode usar um servidor proxy anônimo para driblar o firewall!

Youtube, eSnips etc são serviços muito comuns e úteis. Se o governo de Bangladesh Govt acha qualquer áudio e vídeo perigoso para nossa sociedade, ele poderia pedir diretamente ao YouTube para que fossem retirados. Um bloqueio tão primitivo não é apenas estupidez, mas também levanta questionamentos obre a intenção do governo.

Alguns blogueiros, como Kayes Mahmud, estão disponibilizando links de servidores proxy, para que assim outras pessoas tenham acesso ao conteúdo bloqueado. Razon Sun aponta que o conteúdo da reunião em Shenakunjo já foi publicado em um jornal local [bn]. Então não há nenhuma razão para bloquear a internet. Pode ser mencionado aqui que os bengalis fora de Bangladesh podem facilmente acessar tal conteúdo, que também podem ser descarregados por email e por email compartilhado.

Sushanta diz [bn]:

প্রচারনা বন্ধ করার আগে দেখেন কিভাবে এটা রেকর্ড হলো? প্রথমে কোন সাইটে এটা আপ্লোড হয়েছে। সেনাকুঞ্জের সভার ভিডিও টা দেখেন ভালো করে কোন সেনা কর্মকর্তা মোবাইল হাতে চুপেচাপে রেকর্ডিং করছে। এটা ধরা তেমন কঠিন কাজ না।

Antes de tentar bloquear áudio/vídeo, por favor vejam antes como foram gravados e onde foi publicado pela primeira vez. Por favor confiram o vídeo da reunião em Shenakunja para identificar quem o gravou. Não é difícil de descobrir.

Russell desabafa [en] sua frustração:

What's ironical is that it's the same Government that talks about “Digital Bangladesh” all the time. We now know what Digital Bangladesh is like.

O irônico é que este é o mesmo governo que fala sobre “Bangladesh Digital” o tempo todo. Agora sabemos como é Bagladesh Digital.

A questão agora é como desbloquear o YouTube e outros sites de compartilhamento em Bangladesh. Vimos em casos anteriores que as autoridades não reconhecem que tais bloqueios foram culpa de defeitos técnicos. Na falta da “Lei do Direto à Informação”, é difícil para um cidadão comum perguntar o por quê de se fazer isso. Esperamos que as autoridades desbloqueiem todos os estes sites para prevenir mais controvérsias e má publicidade para o governo.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.