Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

EUA: Ativistas furiosos após disparos fatais da polícia

Muitas pessoas gravaram, em seus celulares, vídeos de um policial atirando e matando um homem jovem chamado Oscar Grant, numa estação BART [nota do tradutor: BART (Bay Area Rapid Transit) é o sistema público de transporte que serve parte da área da baía de São Francisco, na Califórnia] do metrô de Oakland, Califórnia, por volta das 2h00 no dia primeiro de janeiro de 2009. Grant Grant foi baleado enquanto estava deitado de bruços no chão da estação Fruitvale, depois que a polícia interveio numa briga fora do vagão lotado, com as pessoas voltando para casa depois da comemoração de Ano Novo. Blogs e vídeos de civis tem sido parte central das campanhas conseqüentes por justiça.

O caso ganhou notoriedade graças aos vídeos filmados de diferentes ângulos pelos passageiros. Eles foram publicados online imediatamente e também foram ao ar pela televisão. Aqui está um dos clipes, disponível no YouTube (aviso: imagens fortes):

O guarda que puxou o gatilho, Johannes Mehserle, renunciou à força policial, e agora aguarda julgamento por assassinato. Sem fazer qualquer declaração pública, inicialmente ele ficou foragido e foi preso no estado vizinho de Nevada; mais tarde um doador anônimo pagou sua fiança (de US$ 3 milhões). Mehserle alega que pretendia atirar com sua arma Taser para tontear, não a sua pistola. Enquanto isso, a família de Oscar Grant prepara um processo de US$ 25 milhões pela morte enganada.

A história chamou atenção bem longe de São Francisco, particularmente dentro da  mídia cidadã e de comunidades de cyber-ativistas. O movimento resultante provê em primeira mão a informação e mobilização coletiva direcionada para que justiça seja feita pela família e de chamar a atenção pública sobre o racismo.

Depois de protestos nas ruas (com alguns episódios violentos), uma iniciativa loca, “Caravana por Justiça” [en, Caravan for justice], organizou dúziar de carros e ônibus para viajar até o Capitólio do Estado da Califórnia em Sacramento no dia 23 de fevereiro para pressionar os legisladores por justiça. Um canal inteiramente voltado para esta iniciativa está ativo no YouTube, incluindo o seguinte vídeo com o pastor Zachary Carey, membro da caravana:

Mais de 2.000 fotos tiradas em manifestações e outros eventos estão disponíveis no Flickr, juntas às pontuações e aos comentários. Sob a foto de um jovem homem algemado na traseira de um carro da polícia [en] durante uma manifestação em Oakland, um comentarista  fez a seguinte observação [en]:

The police in SF and Oakland do nothing to reduce violent crime. Law abiding citizens live in fear because the police are inept and incompetent. The murder of an innocent 22 year old male by the BART police is just another example of how inept the police around here are…

A polícia em São Francisco e Oakland não faz nada para reduzir os crimes violentos. Cidadãos que esperam pelo cumprimento lei vivem com medo por que a polícia é incapaz e incompetente. O assassinato de um homem inocente de 22 anos pela polícia do BART é outro exemplo de quão incapaz a polícia daqui é…

Escrevendo em 4WardEver Newsvine [en], um blog em grupo que apóia diversas campanhas por justiça, o escritor e prisioneiro no corredor da morte Mumia Abu-Jamal disse:

Oscar Grant is you—and you are him, because you know in the pit of your stomach that it could’ve been you, and the same thing could’ve happened. You know this. And what’s worse is this: you pay for this every time you pay taxes, and you endorse this every time you vote for politicians who sell out in a heartbeat.

You pay for your killers to kill you, in the name of a bogus, twisted law, and then pay for the State that defends him. Something is terribly wrong here—and it’s the system itself. Until that is changed, nothing is changed, for we’ll be out here again (in the streets)—chanting a different name.

Oscar Grant é você—e você é ele, por que você sabe do fundo do seu estômago que poderia ter sido você, e a mesmíssima coisa poderia ter acontecido. Você sabe disso. E o pior é o seguinte: você paga por isto cada vez que paga os impostos, e você endossa isto cada vez que vota em políticos que se vendem rapidamente.

Você paga para seus assassinos te matarem, em nome de uma lei falsa, distorcida, e então paga ao Estado que os defende. Algo está muito errado aqui – e é o próprio sistema. Até que isso mude, nada muda, por que nós estaremos por aí (nas ruas) de novo – cantando um nome diferente.

O site do Comitê pela Justiça de Oscar Grant [en, Justice for Oscar Grant Committee] rapidamente começou a coletar e distribuir vídeos, fotos e outras atualizações sobre o caso. A declaração oficial [en] deles associa o assassinato com “método de execução” com “a brutalidade do sistema e o terrorismo contra pessoas negras, jovens e pessoas de cor”. Um comentarista disse [en]:

I’m from England and have just watched the brutal murder of Oscar Grant on youtube. Where is the justice in the world? In this day in age, after all that our people have been through over hundreds of years at the hands of such evil racist people….we still are faced with the prospects of not coming home through to police brutality. What is justice when those responsible for upholding the law are the same ones breaking it by taking away lifes based on colour, perception and ignorance.

My thoughts,prayers and condolences are set over seas in abundance to the friends and family of Oscar Grant.

Eu sou da Inglaterra e acabo de assistir ao assassinato brutal de Oscar Grant no YouTube. Onde está a justiça no mundo? Nesta era, depois de tantas pessoas sofrerem por séculos nas mãos de pessoas tão racistas… nós ainda estamos diante com a possibilidade de não voltar para casa por causa da brutalidade da polícia. O que é a justiça quando aqueles responsáveis por assegurar a lei são os mesmos que a quebram tirando vidas por causa da cor, percepção e ignorância.

Meu apoio, orações e condolências estão navegando pelos mares, em abundância, para os amigos e família de Oscar Grant.

VisionAries publicaram mais fotos e slideshows das manifestações de janeiros em Oakland, enquanto o blog Sustainable Business Alliance pede às pessoas [en] para que assinem uma carta em apoio “aos esforços do membro da Assembléia Tom Ammiano e ao senador do Estado Leland Yee para criar um comitê civil de supervisão e ajudar a construção do movimento progressivo pela justiça na Califórnia”.

Direcionado para o assunto mais amplo da brutalidade policial e a consciência comunitária, o blogueiro Crocus destaca:

The truth is that people/community’s just don’t trust law enforcement institutions anymore and it spans the breadth of the society. People are so suspicious of officers intent and with good reason. We can no longer tolerate police brutality and injustice but unlawful behavior on the part of the law has become so routine that we tend to blank it out and carry on with the boredom of everyday life under the spectacle but “if not passion and action then my dear you are already dead”. Community autonomy is the only way to raise awareness on these issues, but as the process of participation in matters that affect our community’s are being destroyed every waking hour, it becomes near impossible to act collectively. Individual autonomy is a step in the right direction but collective awareness is collective power!

However it is fair to say that over the last couple of decade’s racial awareness and cohesion has vastly improved and thus transformed the landscape of interaction for the greater good. But the police, council’s and the Government still struggle with racism to some degree! It’s not how people interact these days but how intuitions treat people.

A verdade é que as pessoas/a comunidade não confiam mais nas instituições que são responsáveis por aplicar a lei e isso beira os valores da sociedade. As pessoas desconfiam tanto da intenção dos policiais e com bons motivos. Não podemos tolerar mais a brutalidade da polícia e a injustiça, mas o comportamento fora-da-lei de quem defende a lei se tornou tão rotineiro que temos a tendência de esquecer e continuar com o cotidiano sob o espetáculo “se não tiver ação e paixão, então, querido, você já morreu”. A autonomia da comunidade é a única forma de aumentar a consciência nesses assuntos, mas à medida que o processo da participação de maneira que afetem nossa comunidade estão sendo destruídos a cada hora, fica quase impossível agir coletivamente. Autonomia individual é um passo na direção certa, mas consciência coletiva é poder coletivo!

Entretanto, é justo dizer que nas últimas duas décadas a consciência e a união racial melhoraram e ainda transformaram as possibilidades de interação para um bem maior. Mas a polícia, do conselho e do Governo, ainda combatem com racismo! Não se trata de como as pessoas interagem hoje em dia, mas como as intuições tratam as pessoas.

Finalmente, enquanto anunciava a Marcha pela Justiça, realizada em Hayward, Califórnia, no dia 27 de fevereiro (data do aniversário de 23 anos de Grant), a noiva de Oscar, Sophina Mesa, pediu por justiça sem mais violência:

My desire is to see true justice served for Oscar and our family. I don't want another person to go through what Oscar, his friends, his family, and many other people are enduring at this time. Please join me, mine and Oscar's daughter Tatiana, and our family at the march on Friday.

Meu desejo é ver a verdadeira justiça em prol de Oscar e nossa família. Eu não quero que outra pessoa passe pelo que Oscar, seus amigos, sua família e muitas outras pessoas estão passando neste momento. Por favor, unam-se a mim, à minha filha e de Oscar, Tatiana, e à nossa família na marcha da sexta-feira.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.