Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Equador: entrevista com ganhador do Melhor Blog Latinoamericano

Mesmo sem poder viajar à Espanha para receber o prêmio de “Melhor Blog Latinoamericano” no concurso patrocinado pelo diário espanhol 20 Minutos, Carlos Suasnavas é humilde em sua condecoração e a dedica aos seus leitores. O blog, que coescreve com Evan, de Argentina, é chamado Sentado Frente Al Mundo e foi o escolhido por  um júri e por outros blogueiros. Nesta entrevista desde sua cidade natal, Quito, ele compartilha um pouco de seus méritos sobre ter um blog premiado e tenta responder por que tem mais leitores de fora do Equador.

Carlos Suasnavas num retrato especial para sua entrevista, em Quito, Equador. Cortesia de Suasnavas

Carlos Suasnavas num retrato especial para sua entrevista, em Quito, Equador. Cortesia de Suasnavas

Milton Ramirez: Quem é Carlos Suasnavas?

Carlos Suasnavas: Carlos Suasnavas é um equatoriano de 37 anos, que ama um bom livro, a literatura clássica, a ciência em geral e que tenta compartilhar alguma coisa no seu blog que já tenha lido, aprendido ou afetado profundamente. Também é um comerciante, consciente da situação econômica do seu país, do bem-estar de seus empregados e da satisfação do cliente.

MR: Seu blog se resume na expressão “Sentado de frente ao mundo” [Sentado frente al mundo] [es], o isso significa para você?

CS: Significa que você e eu, ou alguém mais, temos a sorte de sermos capazes de sentar de frente para a janela da Internet, que nos dá conhecimento de cultura, tradições, costumes, história, estilos de vida e atrações deste pequeno planeta azul. Pessoalmente, me sinto privilegiado de nascer nesta era, na qual temos esta maravilhosa janela para o mundo no nosso escritório. Ainda assim, não posso entender que existam pessoas procurando apenas por pornografia ou notícias de celebridades quando elas têm a sua disposição a ÚNICA ferramenta que lhes leva virtualmente em casa a história da humanidade, da arte, da ciência, da tecnologia, da política, assim como seu planeta, geografia, animais e milhares de outras coisas. Às vezes não paramos para pensar como somos afortunados por termos qualquer informação, de qualquer parte do mundo, à distância de apenas um clique. O nome do meu blog, Sentado de frente ao mundo, compreende toda essa idéia.

MR: O que você pensa da blogosfera equatoriana e, como leitor habitual, quais seriam seus [blogs] favoritos?

CS: Com respeito à blogosfera equatoriana, como em todos os lugares, há blogs de qualidade, mas também do outro tipo. Com certeza ainda existem blogueiros pensando que as outras pessoas estão interessadas em saber de suas vidas particulares, emocionais ou sexuais, mas já que um blog é livre, podem fazê-lo, e não há regras a serem seguidas, e se pode encontrar muito lixo por aí. E como os blogs são globais, também temos leitores para todo tipo de conteúdo.

Na minha conta da Bloglines olho os bons blogs clássicos equatorianos, que permanecem desde que comecei, e aprendi com eles, como: CeroCuatro, Aura Neurotica, La Gaby, Atrapasueños, Ecuador Ciencia, Tecnodatum, Sueños y Cuentos, e El Apestado. [es, todos citados]

MR: Numa recente entrevista em vídeo você disse que as pessoas blogam para se descarregarem. Tem algum post favorito no qual você se decarrega, por quê?

CS: Como todos sabem, meu blog esteve em processo de evolução, de ser um blog pessoal ao que é hoje. Na metade do caminho, vários posts da etapa romântica permanecem e que lembro com muito afeto, como “Anjos e Demônios [Ángeles y Demonios]” [es] que tem um texto muito simples sobre uma mulher que foi importante na minha vida, mas gostei muito desse texto e o vi copiado em muitos blogs, alguns citando a fonte, outros não (o que realmente não me importa), o vi em espaços pessoais, fóruns, e uma vez alguém me mostrou uma imagem manipulada no Photoshop com o texto, como se fosse um cartão postal. Outro caso curioso foi o email que recebi com o texto de outro post meu, chamado “Cartas Enviadas [Cartas echadas]” [es].

Esse tipo de coisa me incomodava, mas agora eu lembro e fico muito orgulhoso. E, como disse, eram outros tempos e minha motivação era diferente.

Sempre escrevi para descarregar, mas tenho tentado ser muito cauteloso sobre o que revelo da minha vida pessoal. Mostrei ao mundo apenas aquilo que quero que saibam de mim. Se alguém acha que só porque leu meu blog conhece completamente Carlos Suasnavas, está enganado.

MR: Como os blogs equatorianos contribuem com o diálogo cidadão? Por que você acha que suas publicações são lidas principalmente por estrangeiros antes dos equatorianos?

CS: Acho que este diálogo está sendo construído por causa de um blog, que por natureza, é parcial. Começando pelo presidente, nos queixamos de como a imprensa e a televisão são parciais. O que mais poderiamos esperar de um blog escrito por alguém de acordo com a realidade que vive? Há blogs a favor e contra o governo. Até agora não vi nenhum moderado. Enquanto exista desequilíbrio, o diálogo não pode existir. Os que têm lugar são os debates nos quais todos acreditam ser donos da verdade.

O feito de que meu blog tenha mais leitores estrangeiros, penso, talvez seja por causa de duas situações específicas. Primeira, graças ao carisma da minha coblogueira, Evan, que é argentina e compartilha dos mesmos gostos nos tópicos que publicamos. Quando quero mudar a orientação do meu blog, como o fiz há um ano, ela entendeu perfeitamente as minhas idéias. Outra razão pode ser por que, no meu blog, não há morbidez, política ou a minha vida pessoal, apenas temas para que os equatorianos disfrutem uma leitura.

MR: Como mudou a percepção do blogueiro/empresário Carlos Suasnavas nos meios [de comunicação] nacionais desde que recebeu o prêmio de Melhor Blog Latinoamericano?

CS: É coincidência que seja empresário e blogueiro ao mesmo tempo, e foi outra feliz coincidência ganhar como Melhor Blog Latinoamericano. Um estudante do segundo grau ou universitário, uma dona de casa ou um mecânico, qualquer um poderia ter ganhado. Um jornalista também poderia ter vencido, mas esta é a beleza da liberdade na Internet, você não precisa se rotular numa única atividade ou mostrar o seu diploma para criar o próprio blog. É uma atividade na qual seu diploma não importa, apenas importa se as pessoas gostam do que é publicado e se continuam lendo.

Não sei se os meios [de comunicação] vêem de maneira diferente. Sei que meus amigos não. Para ser sincero, este prêmio me deu muita cobertura dos meios, algumas entrevistas à imprensa, mas desde então não mudei nada. Sou grato, pois aumentou a visitação do meu blog, que está sendo mais lido e tenho a grata satisfação de saber que ajudou um pouco com a cultura geral dos leitores.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.