Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Brasil: Manifesto pela imediata libertação de pichadora

A 28ª Bienal São Paulo chegou ao fim na primeira semana de dezembro, mas a pichadora presa em 26 de outubro por pixar as paredes do pavilhão continua  por trás das grades. Caroline Pivetta da Mota passou seu aniversário de 24 anos no último sábado na Penitenciária Santana, onde ela divide cela com outra jovem, condenada por assalto a mão armada. Ela possivelmente passará o natal lá, e talvez ainda esteja na cadeia quando a próxima bienal for aberta, em 2010, já que a punição prevista na Lei de Crimes Ambientais para a “destruição de patrimônio cultural” é de um a três anos de prisão.

Foto possivelmente tirada pouco antes da prisão de Caroline Pivetta da Mota, publicada por muitos blogueiros, como Leandro Ravaglia. Duas pessoas dentre um grupo de 40 pixadores foram presas, mas apenas Caroline continua na cadeia.

Fotoclubef508 é um dos muito blogues que publicaram o texto de um manifesto exigindo a imediata libertação de Caroline Pivetta da Mota, escrito pela Revista Studium “em nome de todos os artistas presos e humilhados na história da humanidade”. Ele diz o seguinte:

A jovem pichadora é pobre e suburbana. Sem uma família influente, está mofando há mais de 40 dias na cadeia. Pensem o contrário: se fosse um filho das altas classes sociais paulistanas, estaria preso? Provavelmente um escritório de advocacia já teria impetrado e ganho um habeas corpus, ou o garoto nem sequer tivesse sido preso…

A Arte se entristece com esta postura autoritária e policial.

Também não devemos confundir “danificar patrimônio público”, com o que aconteceu: uma coisa é alguém sujar um espaço público de uso coletivo; outra coisa é uma situação como essa, onde havia um espaço público destinado às manifestações artísticas. Podemos até admitir questionar o caráter artístico da manifestação da garota, mas isso é outra história, outra discussão, outro lugar, e a prisão não é a resposta.

O momento em que Caroline Pivetta da Mota foi presa, capturado por imagens de circuito interno de TV

DJ Saddam diz que, na verdade, Caroline teve dois habeas corpus negados pela justiça de São Paulo porque ela não pôde apresentar um comprovante de endereço, e concorda que seu histórico social pode ser mesmo o motivo dela ainda estar presa. Ele deseja feliz aniversário à pixadora e reflete sobre a forma como a sociedade reagiu ao assunto:

Avaliando os comentários a respeito deste fato nos sites dos principais jornais, frequentados pela classe média reacionária, me causou espécie que a maioria vê com aprovação a prisão da jovem – o que não aconteceria se esta fosse filha ou neta desta gente.

Na semana passada, um policial militar que matou um garoto de três anos foi inocentado no Rio de Janeiro. Muitos blogueiros, dentre os quais Leandro Ravaglia, lincaram os dois casos para mostrar as muitas faces da justiça brasileira:

Não estou defendendo a moça. Nunca pratiquei e acho uma merda a cidade toda rabiscada, mas deve-se lembrar que a própria curadoria da Bienal convidou os visitantes a “interagir com os espaços vazios do evento”, sem definir até onde tal “interação” podia ir.

Dado isto, fica a dica: Largue da lata e compre um revólver. Pichar dá cadeia.

Uma das pichações no prédio projetado por Oscar Niemayer para abrigar as bienais de artes de São Paulo. Foto do usuário do flickr user www.johabsilva.com. Um dia depois, as paredes estavam brancas novamente.

O banqueiro milionário Daniel Dantas, enquanto estava sob investigação da polícia federal por uma série de crimes como lavagem de dinheiro e fraude, foi preso duas vezes, e duas vezes libertado pela Superior Tribunal de Justiça. No total, ele passou muito menos tempo preso do que Caroline: três dias. Embora Dantas tenha sido setenciado a 10 anos de prisão por tentativa de suborno a um policial, e multado em R$ 1,4 milhões, ele apelou da decisão e aguarda em liberdade. Nice Pinheiro cita outros casos parecidos e fica muito zangada com todo o sistema, que tende a deixar os grandes e ricos se safarem e a punir exageradamente os pobres e não educados:

Aqui é assim: roubou um pote de margarina, pichou um muro vazio e reservado a expressões culturais públicas, furtou um pão pra matar a fome, vai em cana. Não tem perdão! Praticar crime contra a administração pública, lesar os contribuintes, fraudar documentos, licitações, desviar dinheiro público e outras cositas mais, são violações irrelevantes, crimes “leves”, transgressões morais e éticas sem importância alguma…Imagina!!!

O Ministro da Cultura Juca Ferreira tem feito campanha pela liberdade da garota e até ligou para o Governador de São Paulo José Serra pedindo que ele interviesse em favor de Caroline Pivetta da Mota – sem êxito, já que o governador teria dito que a libertação de Caroline depende da Justiça. Paulo D'Auria comenta a forma como Serra reagiu ao pedido:

Para o ministro da cultura e para este revoltado blogueiro que vos escreve “é um escândalo uma pessoa ficar presa esse tempo todo porque fez uma intervenção gráfica”.
O que o país ou a cidade ganham deixando presa junto com criminosas de verdade (ladras, assassinas) uma pichadora?
Sinto muito aos paulistanos retrógrados e ao governador (que – reza a lenda – já foi jovem e líder do movimento estudantil), mas não estou aqui pra fazer média com vocês:
A prisão de Caroline é uma vergonha para esta cidade!!!


Foto do blogue POIESIS trabalho & cultura.

Yúdice Andrade se preocupa com vitimização da pichadora, quem, todavia, cometeu um ato de vandalismo. Ela acha que mesmo assim a jovem deveria responder ao crime em liberdade:

Não mudei o meu ponto de vista, centenas de vezes sustentado aqui no blog, de que neste país se prende demais e sem necessidade. De que a persecução criminal é muito dura com os desprovidos de acesso aos bens da vida. Enfim, não afirmo que Caroline deva permanecer presa, mesmo sabendo que ela já responde a um outro processo, sob a mesma acusação. Que a soltem, para responder em liberdade. Mas não a tratem como vítima.

O blogue POIESIS trabalho & cultura diz que, com esse episódio, não foi apenas o sistema judicial que se mostrou falho, mas todo o aparato cultural que já não funciona mais:

O aparato cultural do sistema não continua a arte moderna, mas a amordaça, recuperando-a. Já Carol e seus amigos, que não reivindicam fazer arte, mas contestá-la, justamente desse modo são herdeiros da grande arte moderna e de vanguarda do século 20… herdeiros legítimos, e precisamente porque se recusam a apropriar-se dela. Liberdade para Carol!

Foto do blogue POIESIS trabalho & cultura.

11 comentários

  • Ótima postagem, completa e informativa. Deixa claro que cadeia é só para quem não tem grana ou influência, o que infelizmente é verdade.

  • Esta postagem me inspirou para uma postagem:

    http://animot.blogspot.com/2008/12/caroline-pivetta-da-mota-presa.html

  • Lucio

    É possível dizer que o grande problema não é a lei em si,mas como ela é interpretada e aplicada. Quem tem condições de contratar um bom advogado, en contra as condições previstas para não permanecer preso. Já os menos favorecidos, como Caroline, sofrem muito mais com arbitrariedades de quem possui maior condição econômica. Caroline se junta, então, a um lamentável rol deste nosso país de cidadãos que permanecem preso por roubarem uma embalagem de manteiga ou mesmo sem ter cometido crime algum.

  • Quem tem grana pode pagar um advogado e todos os tramites legai$$$.

    Esta é a verdade, mas se todos que tem um blog usarem sua força para protestar alguma coisa aconteçe, pois, a internet esta ai para que nada fique em segredo.

    Foi o tempo que poderíamos fazer algo no anonimato.

  • Mauro Silva

    Nos não podiamos esperar outra coisa, afinal ela é pobre!!!

    • Carlão

      Desde quando ser pobre é requisito para ser vândalo, irresponsável e vagabundo??
      Nunca fui rico, desejo ser bem de vida, por isso trabalho e estudo, esse povinho (pichadores), tinha que na verdade ter que pagar a sociedade com serviços pesados e ainda por cima passar por grandes constrangimentos para aprender a respeitar os outros.
      Se o que eles fazem é arte, eu tambem quero ser artista. só que invés de usar o muro da casa dele(pichador) quero usar a testa e tatuar qualquer rabisco e ver se eles acham graça.

  • AUGUSTO

    TEM QUE MOFAR NA CADEIA SIM, NINGUEM MANDOU SER BURRA EM QUERER FAZER FAZER MERDA, PRA SE APARECER DIANTE DE AMIGAS OU PRA PROVAR PRO SUPOSTO NAMORADINHO (EMO,PUNK,OU QUALQUER OUTRO ROTULO QUE DESEJE TER)QUE ELA É “FODONA”, “SABE FAZER AS COISAS”, ETC
    DIZER QUE TRABALHA COM ARTE, NÃO MERECE COMENTARIO.COMETER DELITOS DE PIXAÇÃO E DIZER “SOU ARTISTA PLASTICO”, “SOU GRAFITEIRO”, “SOU ARTESÃO”, VAI ACABAR VIRANDO MODA PRA NÃO SER PRESO, BOM COMO TRAFICANTES FAZEM, “SOU USURAIO” E O SAFADO ESTA COM KILOS DO PRODUTOS.

    SERA QUE A “MULECADA” DE HOJE É MAIS BURRA QUE AS ANTIGAS, NÃO SABEM QUE PRA FAZER ALGO EM QUALQUER CITUAÇÃO QUE SEJA TEM QUE SER OS MELHORES, OU “RODA”, OU “A CASA CAI”.
    FICAR PEDINDO PRA MINISTROS, VEREADORES, PREFEITOS, DEPUTADOS, GOVERNADORES, QUE LIBERTEM É NO MINIMO SE REBAIXAR A MENOS DE ESTRUME, A MERDA ESTA FEITA ASSUMA E AGUENTE AS CONSEQUENCIAS, AI VEM AS ONGS DE DIREITOS HUMANOS, SÃO UMA CAMBADA DE PESSOAS QUE NÃO TEM MAIS O QUE FAZER E FICAM SE METENDO ONDE NÃO SAO CHAMADOS , BEM COMO PESSOAL DE SINDICATOS, A HORA QUE O BIXO NÃO FICA UM PRA SUSTENTAR O QUE DISSE.
    AI PODE VIR OUTROS MAL INFORMADOS DIZENDO QUE E OS POLITICOS, OS CORRUPTOS NÃO ACONTECEM NADA COM ELES E CONSEGUEM LIBERDADE PROVISÓRIA FACIL….A RESPOSTA É SIM, ESTUDO E DINHEIRO FAZEM DIFERENÇA, PORTANTO AO INVES DE MATAREM AULA, GASTAR DINHEIRO DE “MESADINHA” OU DE PEQUENOS FURTOS COM TINTAS, E IR VANDALIZAR EM HORARIO QUE DEVERIAM ESTAR TRABALHANDO, ESTUDANDO, OU PRODUZINDO ALGUM TRABALHO SOCIAL, ISTO SIM SERIA UM ATO DE PROTESTO.

    E AGORA DEPOIS DE TUDO ISTO O QUE VAI ACONTECER COM ESTA PESSOA, VAI RECEBER UM CONVITE PARA POUSAR NUA OU FAZER ALGUM FILME PORNOGRAFICO.

    SE ELA QUERIA FAMA, RECONHECIMENTO POR ALGUM FEITO, DEU CERTO.

  • Matheus

    A idiota cometeu um crime e assim deveria ser punida pelo ato. Sua gangue “Sustos” não só emporcalharam a Bienal visto que a “assinatura” desses imbecis está presente em outros pontos da cidade com o objetivo de rivalizar-se com outras gangues e esse é o único intuito, ver quem aparece mais em situações de maior risco. Não precisa procurar muito, existem vários imóveis emporcalhados por essa idiota e sua gangue sem reparação dos prejuízos aos seus donos. A sociedade vive exigindo leis mais sérias no país porém se derramam em prantos quando a lei é cumprida e o criminoso se transforma em vítima, a tolerância deveria ser zero para que sirva de exemplo aos jovens que arriscam vidas nesse desafio besta. A polêmica existiu por aparecer na imprensa muitos outros criminosos, filhinhos de papai inclusive, passam pelo pior quando pegos pela polícia, são obrigados a comer merda, espancados nús e serem literalmente pichados.
    Sair de uma cadeia sorrindo e exibindo em “tag reto”, escrito por alguém muito experiente, deixa muito claro seu objetivo que foi elevar a gangue Sustos ao topo de um campeonato de idiotas.

  • Ailton

    Não posso concordar, com pessoas que tentam defendê-la, só porque a Justiça Brasileira, tem dificuldades para punir criminosos do colarinho branco, como Daniel Dantas (só para citar o atual).

    Muitos outros já escaparam da Justiça, como Maluf, Pita, ACM, juiz Lalau, etc… Mas isto não justifica que pessoas honestas, distorçam os princípios das leis, para defender esta moça.

    Lamento que uma jovem saudável como Caroline P. da Mota, não consiga entender que o patrimônio público pertence ao povo brasileiro, que trabalha duro, todos os dias para adquiri-lo, através dos pesados impostos que todos nós pagamos.

    Ela poderia gastar sua juventude com atitudes mais inteligentes, como estudar e produzir cultura, ao invés de destruir aquilo que também é dela!

    Ninguém consegue produzir nada de bom e útil à sociedade, destruindo o pouco que temos.

    O melhor protesto, é ser honesto, saudável de corpo e mente, isto sim chama a atenção de todos e serve de exemplo.

    Então brasileiros que a apoiaram, tentem refletir sobre suas defesas. Se nós formos por esse caminho, o Brasil estará perdido e todos os “fora da lei” terão conseguido seus objetivos.

    Vamos pensar … Essa moça precisa ser punida com o rigor da lei. Precisa aprender a respeitar o patrimônio público e pensar sobre seus atos.

    Assim como todos os criminosos desse país. Justiça séria e eficaz para todos! Vamos acabar com essa de Juiz do Supremo, estar de plantão a noite inteira, para defender bandidos.

    Vamos lutar e desejar que todos os brasileiros, inclusive a Caroline Pivetta da Mota, passe a pensar um Brasil para todos e com direitos e deveres para todos, só assim teremos uma sociedade mais justa e igualitária!!!

    Caroline, minha querida desejo que você cresça como pessoa, lute e defenda nosso país.

    Quem sabe fazendo um curso de Direito para ajudar a condenar a “bandidada” que se formou por aqui.

    Quero lhe desejar tudo de bom e a todos os brasileiros que já aprenderam a defender nosso tão sofrido povo!!!

    Um abraço carinhoso de um brasileiro que não é famoso, mas que deseja muita felicidade a você e ao nosso povo.

  • Marilize

    Diria que Caroline teve a aplicação da lei tal como deve ser, porém esse nosso sistema é tão falho, que com certeza, além de não levar em conta as condições sociais desta criatura, não se importou nenhum pouco em encaminhar esta jovem para um trabalho de assistência social e psicológica, pois devido a sua história de vida, com certeza isto seria um protesto para sociedade do que ela vivencia em seu cotidiano, então punir é necessário, mas com convicção afirmo que mais necessário neste caso que punir
    é um trabalho social competente para recuperar a auto estima desta moça e inseri-lá de forma digna na sociedade, porque ela não sente se como um ser humano útil à sociedade e nem a ela mesma, seu grito seria… Eu existo e preciso de ajuda!!!!

  • Rubens

    Pois é… foi presa novamente junto com duas amigas que já respondem processo por furto. Caroline foi presa furtando objetos em uma conhecida loja de São Paulo. E tem gente que acredita que ela estava apenas fazendo Arte no Masp.

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.