Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Dia Mundial de Luta contra a AIDS: Blogando Positivamente

Este ano marca o 20o aniversário do Dia Mundial de Luta contra a AIDS, que acontece todos os anos no dia 1o de dezembro. Apesar de o impacto do HIV e da AIDS ser sentido por milhões de pessoas no mundo inteiro, todos os dias, este dia em particular pode ajudar a atrair a atenção tão necessária para essa doença.

O tema deste ano para o Dia Mundial de Luta contra a AIDS é “Lidere – Fortaleça – Faça Acontecer”, enfatizando a liderança política exigida para que se combata verdadeiramente a doença. Enquanto o percentual global de adultos que vivem com HIV parou de crescer desde o ano 2000, 33 milhões de pessoas ainda vivem com o vírus, e quase 7.500 novas infecções acontecem diariamente. As taxas de novas infecções por HIV também estão subindo em muitos países, tais como China, Indonésia, Quênia, Moçambique, Rússia e Vietnã. A AIDS também está cobrando o seu preço – 2 milhões de pessoas morreram da doença, ano passado.

Blogues de todo o mundo estão dando rostos a essas estatísticas, compartilhando histórias de cuidado com aqueles que estão com HIV/AIDS, o impacto da doença sobre o cotidiano das pessoas, e o estigma que a acompanha. Esses relatos em primeira mão mostram tanto o progresso que tem sido feito no combate à doença, quanto o volume de trabalho que ainda precisa ser realizado.

Em Poz For Life, Russel, de 20 anos, bloga da Austrália sobre ser soro-positivo, na esperança de que isso incentive outros a fazerem o teste para doenças sexualmente transmissíveis e a adotarem práticas seguras. No seu primeiro post ele recorda o dia em que fez o teste para HIV e o terrível período de espera antes de receber o resultado. Aqui está como ele descobriu que era soro-positivo:

I got there [the doctor's office] around 10:30am and went straight in, it was like they where waiting for me ready to take my soul and toss it out the 4th story. I went into his office and I sat down, then I hear ‘Russell am sorry to say but the test for HIV is positive.’ I froze for a few seconds and just looked amazed. What felt like a lifetime of silence was around 30 seconds. I said ‘I was thinking it might come back that way.’ I can't believe that I said that, really the first words out of my mouth was I thought it might come back that way.

“Cheguei lá (ao consultório do médico) por volta das 10h e 30min da manhã, e entrei direto, foi como se eles já estivessem esperando para roubar a minha alma e jogá-la do 4o andar. Entrei no consultório e sentei, então ouvi: “Russel, lamento dizer, mas o teste para HIV deu positivo”. Fiquei paralizado por alguns segundos, com cara de espanto. O que pareceu uma vida inteira de silêncio durou 30 segundos. Eu disse: ‘Estava imaginando que as coisas talvez pudessem acontecer desse modo’. Não consigo acreditar que disse isso, realmente as primeiras palavras que saíram da minha boca foram que pensei que as coisas poderiam acontecer desse modo”.

O blogue AIDS Rights Congo, da AZUR Development Organization, um projeto do Rising Voices, defende os direitos das pessoas soro-positivas. Seus posts mostram a discriminação e o estigma enfrentados pelos que vivem com o vírus no Congo. Um dos posts fala sobre a vida de “Bernadette”, uma moça que é vendedora de roupas no mercado de Tié-Tié, em Pointe-Noire. Sua vida muda quanto uma amiga divulga seu estatus de portadora do HIV.

At the market, her neighbors immediately desert their tables; which even attract the attention of those responsible for managing the market, who, conscious of the fact that having a table at the market is a difficult thing, are surprised to find empty tables around her. The situation has put everyone on alert, and those passing from far away can hear the neighbor’s gossip on the fact that she is a woman infected with HIV. However there are no outward signs that Bernadette is sick, one cannot read it on her face. The illness is not at an advanced stage and she is not on ARV [Antiretroviral] treatment. She is simply a normal young woman.

In a setback, traumatized by the situation, she stops her little shop.

“No mercado, seus vizinhos abandonam imediatamente suas bancas; isso atrai a atenção dos responsáveis pela gerência do mercado, que, conscientes do quanto é difícil ter uma banca no mercado, ficam surpresos ao encontrar bancas vazias ao redor dela. A situação coloca todos em alerta, e os passantes podem ouvir de longe os comentários maldosos dos vizinhos a respeito do fato de ela ser uma mulher infectada com o HIV. No entanto, não existem sinais exteriores de que Bernadette está doente, ninguém pode ler isso no seu rosto. A doença não está em estágio avançado e ela não está fazendo o tratamento ARV (antirretroviral). Ela é simplesmente uma jovem comum.
Recuando, traumatizada pela situação, ela fecha sua pequena loja.”

Juan Carlos, de 29 anos, bloga do Equador sobre como convive com seu estado de portador do HIV.  Num de seus posts, ele comenta a importância do equilíbrio e os benefícios de conversar com alguém sobre o que você está passando.

Hay mucha gente seropositiva que obvia la ayuda de los psicólogos a lo largo de sus vidas. Personalmente, si hay alguien que escuche o lea esto… yo creo que siempre es bueno conversar con un psicólogo cada cierto tiempo, hace que los días más sombríos se vuelvan más claros y nos ayuda a sobre llevar mejor nuestra vida con este virus y nuestros demás problemas.

“Muitas pessoas portadoras do HIV evitam a ajuda de psicólogos durante toda a sua vida. Pessoalmente, se alguém ouvir ou ler isto… acho que é sempre bom conversar com um psicólogo de tempos em tempos, isso faz os dias mais sombrios ficarem mais claros, e nos ajuda a levar melhor a vida com o vírus e outros problemas que temos”.

Pinoy Poz, que mora na Cidade Quezon, nas Filipinas, bloga sobre a vida com o HIV e as dificuldades de revelar seu estatus de portador do vírus. Ele assumiu que era gay aos 21 anos, mas nove anos depois “voltou para o armário” ao descobrir que era soro-positivo. Neste post, ele fala que contar às pessoas que é portador do HIV não tem sido tão ruim quanto temia, mas ainda é duro.

Honestly, I’ve been too chicken to tell some of my other contacts myself. And when I say contacts, I mean… okay, sexual contacts. So I did the next best thing. I backtracked through my sexual contacts up to more than a year ago, and had a friend contact them anonymously, to advise them to get tested for HIV. The reactions varied from asking who the sender was, replying to the anonymous number that they’d just gotten tested, sending foul messages to their alleged stalker, or most commonly, assuming that they did get the message, not replying. But I felt that was as decent a warning as I could manage.

“Honestamente, tenho sido covarde demais para contar pessoalmente a alguns dos meus outros contatos. E quando eu digo contatos, quero dizer… certo, contatos sexuais. Então adotei a segunda melhor opção. Levantei todos os meus contatos sexuais até mais de um ano atrás, e fiz com que um amigo entrasse em contato com eles anonimamente para aconselhá-los a fazer o teste para HIV. As reações variaram desde perguntar quem estava mandando a mensagem, responder ao número anônimo que já tinham feito o teste, enviar mensagens hostis para seu suposto assediador, ou mais freqüentemente, dar a entender que tinham recebido a mensagem, sem responder. Mas senti que era a forma mais decente de avisar que eu conseguia administrar”.

Existem pequenas histórias semelhantes a esses posts vindas de todo o mundo. Este mapa Global Voices Google de blogueiros soro-positivos destaca mais vozes de blogueiros assumidamente soro-positivos e cuidadores, além de outras mídias cidadãs relacionadas ao HIV/AIDS. Assim, dê uma olhada e leia suas histórias surpreendentes. O mapa é “embeddable”, por isso você pode adicioná-lo ao seu blogue ou Web site. Apesar de estar sendo lançado em conjunto com o Dia Mundial de Luta contra a AIDS, o mapa continuará a ser atualizado ao longo do ano.

Foto de AIDS Ribbon In Tree, de ttfnrob.

2 comentários

  • juliana dos santos braz

    sobre a Aids

  • Formiguinha de Jesus

    Sabe porque existe essa doença terrivel.Porque ninguém obdece a Deus nos seus mandamentos tem assim não pecar contra castidade e ninguém da atenção por isso que acontece essas coisas terríveis se todos guardecem seus mandamentos e possem em pratica nunca existiria esssas doenças sexualmente transmissiveis.Temos que fazer apenas a vontade dse Deus para dar tudo certo na nossa vida e para nos guanharmos Salvação.1°) AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS
    2°) NÃO TOMAR SEU SANTO NOME EM VÃO
    3°) GUARDAR DOMINGOS E FESTAS DE GUARDA
    4°) HONRAR PAI E MÃE
    5°) NÃO MATAR
    6°) NÃO PECAR CONTRA A CASTIDADE (Não praticar sexo antes do casamento nem no namoro nada só no casamento)
    7°) NÃO ROUBAR
    8°) NÃO LEVANTAR FALSO TESTEMUNHO
    9°) NÃO DESEJAR A MULHER DO PRÓXIMO
    10°) NÃO COBIÇAR AS COISAS ALHEIAS

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.