Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Nepal Pula à Frente nos Direitos dos Homossexuais e dos Transexuais

Depois que os eleitores da Califórnia aprovaram a emenda que bane os casamentos gay no estado, os direitos dos homossexuais e transexuais está de volta nas manchetes dos jornais nos Estados Unidos. Enquanto lá os debates continuam vigorosos, Nepal – um país distante, muito menor e, com freqüência, ignorado no plano mundial está, agora, sendo admirado como exemplo de como lidar com as questões dos direitos dos homossexuais e transexuais.

No dia 17 de Novembro, a Suprema Corte do Nepal emitiu um decreto histórico [en] que garante proteção à comunidade de gays, lésbicas e transsexuais no país. Abre, também, as portas para os direitos aos casamento gay e acaba com todas as leis discriminatórias.

No Towleroad [en] os comentaristas expressaram seu apoio à decisão do Nepal. John, na California, chama a atenção para o decreto da Suprema Corte do país e, também, para as mudanças que acontecem na Ásia no que diz respeito aos direitos das minorias sexuais e dos transexuais.

“I don't think we'll see much momentum on gay issues in the Middle East and Africa beyond what has already happened in Israel and South Africa…… I think the gay rights movement of the 21st century will be fought in these two areas of the world. Aside from this great ruling in Nepal, we've seen some encouraging signs Asians are finally willing to talk about sexuality.”

“Não acredito que veremos muito agito em relação às questões homossexuais no Oriente Médio e na África além daquilo que já ocorreu em Israel e na África do Sul….. Acho que o movimento pelos direitos dos homossexuais do século 21 será disputado nessas duas áreas do mundo. Além desse decreto importante no Nepal, temos visto alguns sinais encorajadores de que os asiáticos se mostram desejosos, finalmente, de falar sobre sexualidade.”

Os esforços de um grupo nepalês dos direitos homossexuais está sendo discutido também pelos blogueiros, principalmente o fato de que o fundador do grupo-Blue Diamond Society, Sunil Pant, é o único membro declaradamente homossexual da Assembléia Constituinte do Nepal. PinkNews UK [en] cita a fala de Mr. Pant em resposta ao decreto

“Reading this decision my eyes were filled with tears and I felt we are the most proud LGBTI citizens of Nepal in the world.”

“Ao ler esta decisão, meus olhos se encheram de lágrimas e senti que somos os cidadãos GLBT do Nepal mais orgulhosos no mundo”

Os esforços do Nepal estão tendo influência também sobre os países vizinhos, especialmente a Índia. Transgender rights activists [en] [Os Ativistas pelos direitos dos transexuais] na cidade de Bangalore (agora denominada Bengaluru) observam as mudanças no Nepal e esperam que a campanha da polícia municipal contra as minorias sexuais acabe logo.

“Police from Banashakari Police Station (Bengaluru City) verbally abused and assaulted (physically and sexually) 40 plus human rights defenders and sexual minorities when they questioned the illegal detention of 5 hijras (transgenders) by Girinagar Police station on 20th October, 2008.”

“Os policiais da Delegacia Banashakari (Cidade de Bengaluru) abusaram verbalmente e assaltaram (fisica e sexualmente) mais de 40 defensores dos direitos humanos e minorias sexuais quando protestavam contra a detenção ilegal de 5 hijras (transexuais) pela Delegacia de Girinagar no dia 20 de outubro de 2008.”

O interessante é que a questão religiosa não tem tido um impacto sobre o debate dos direitos dos homossexuais no Nepal. O país é constituído, em sua maioria, de Hindus, com os Muçulmanos, Budistas, Cristãos e a população indígena perfazendo cerca de 10% da população. Algumas pessoas atribuem esse fato à falta de uma hierarquia rígida [en] ou de uma estrutura de liderança no Hinduismo.

“In 2004, Hinduism Today reporter Rajiv Malik asked several Hindu swamis (teachers) their opinion of same-sex marriage. The swamis expressed a range of opinions, positive and negative. They felt free to differ with each other…..made possible by the fact that Hinduism has no one hierarchy or leader. As Mahant Ram Puri remarked, “We do not have a rule book in Hinduism. We have a hundred million authorities.”

“Em 2004, o repórter de Hinduism Today, Rajiv Malik, perguntou a vários swamis (professores) Hindus a opinião deles sobre casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Os swamis expressaram uma variedade de opiniões, positivas e negativas. Eles se sentiram à vontade em discordar uns com os outros … algo possível pelo fato de que o Hinduismo não possui uma hierarquia ou líder único. Como observou Mahant Ram Puri, “Não temos um livro de regras no Hinduismo. Temos uma centena de milhões de autoridades.”

Os textos antigos do Hinduismo [en] como o Mahabharta exibe personagens transexuais que não tiveram que enfrentar discriminação por parte da sociedade e mesmo o deus Krishna tinha uma predileção por se vestir como mulher para agradar sua amante.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.