Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Cabo Verde: Crise? Que crise?

Depois de questionarem os motivos por trás de uma recente onda de aumentos em Cabo Verde, blogueiros foram surpreendidos na semana passada com a notícia de que o país seria imune à crise econômica em que o mundo para além do arquipélago está afundando. A alegação teria sido feita pelo presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde, Veríssimo Pinto, durante um debate na estação de rádio nacional. Agora, os blogueiros locais querem saber como essa pequena nação pode ser imune à crise e perguntam: será que Deus é cabo-verdeano?

Retalhos ouviu o debate sobre a crise internacional organizado pela Rádio Nacional (RCV), no qual o presidente da Bolsa de Valores local disse que Cabe Verde não seria afetado pela crise mundial. Ela ficou muito confusa e até duvida do que foi dito:

Eu que não sou especialista quando comecei a pensar na crise disse logo: Demora… mas chegará!!!!…afinal nossos bancos são mais que ramificações dos bancos portugueses que estão inseridos no sistema financeiro europeu…que deu o berro… nossas empresas recorrem à bancos estrangeiros para financiamentos…vivemos “à custa” das remessas dos emigrantes (aperta-se o cinto na diáspora…aperta-se por aqui também). O mercado imobiliário está dependente dos investidores externos, na sua maioria europeus, o Turismo idem…A nossa moeda está ligada ao Euro…como acham que fiquei com a declaração? Sem dentes claro e muito confusa…

Nos anos 40, quando Cabo Verde era um país muito menor, a crise econômica que sucedeu à guerra quase devastou a ilha. Redy Wilson Lima se lembra desse fato histórico, e a notícia de que a economia de Cabo Verde estaria ainda mais forte traz algumas perguntas à tona:

A crise existe, os EUA, a Europa e a Ásia estão a tremer e muito, o mundo está globalizado e a nossa economia depende do turismo, da remessa dos imigrantes e dos investidores estrangeiros, para não falar da nossa banca que é 50% de portugueses. Alguêm me explica como podemos estar imunes? Ou será que Deus é mesmo cabo-verdiano?

Poucos dias antes do debate, Edy já sentia o clima de imunidade e exigia que as autoridades se manifestassem publicamente acerca de seus planos para lidarem com uma possível crise:

Talvez seja oportuno o 1º Ministro e a Ministra das Finanças virem a praça informar o que o Governo pensa sobre essa crise e quais mecanismos económicos poderão ser apresentados como garantia para facer face a essa crise na nossa pequena economia.È também nessas horas que se deve demonstrar a face responsável da oposição preparada para governar.Todos,juntos ou cada um à sua maneira,deveriam e devem apresentar ideias.Antes que a crise financeira se tranforme em crise económica.

Enquanto isso, Tide, do blogPedrabika, diz parecer que eles estão em outro planeta e quer saber quando essa situação de tranquilidade chegará ao fim:

Enquanto nas grandes economias tá tudo entrando na espiral negativa que suga e derruba os grandes, nós continuamos a viver uma acalmia de pax financeira. Ninguém parou de investir/gastar, ninguem tirou dinheiro do banco para colocar debaixo do colchão, quem tem dinheiro rendendo não tá nem aí pra falência dos bancos americanos. Tudo continua na mesma. Me explica porque eu quero saber quanto tempo dura essa pax.

João Branco dá a boa notícia que os preços do petróleo baixaram localmente, com efeito nessa quarta-feira, com uma redução de 5% nos postos de combustíveis. Ele diz, entretanto, que ela não é o suficiente, levando em consideração o preço atual do petróleo bruto:

Resta dizer que esta redução é ridícula, sabendo-se que o preço do petróleo já diminuiu para metade em relação ao mesmo período do ano transacto. Mas seja como for, agradecemos a esmola.

SOS Cabo Verde. Bandeira de Cabo Verde em um iate na corrida “”La Solitaire du Figaro” na sua escala em Vigo (Galiza, Espanha). Curiosamente, a tripulação do iate de terem levantado a bandeira de cabeça para baixo, que em Vexilologia é interpretada como um pedido de ajuda.” Foto e legenda do usuário do Flickr Contando Estrelas, usada sob licensa da Creative Commons.

2 comentários

  • Mais um artigo bastante bacana, Paulinha. Embora Cabo Verde seja um país bastante pequeno, e a crise mundial curiosamente (ou não) pareça estar poupando mais os pequenos do que os grandes (afinal é uma crise financeira, uma bomba que explodiu na festa dos ricos, e os pobres mais lêem sobre ela do que são atingidos por ela), é sempre uma alegria saber que um povo que passa por dificuldades grandes como o caboverdeano não está, desta vez, do pior lado da situação.

    Aliás, tenho há bastante tempo uma simpatia grande por Cabo Verde. O que dizer de um país cuja capital se chama Praia, e onde o povo e a paisagem parecem ser sempre tão bonitos. Sei que estou falando como um turista, mas estes são meus motivos sinceros para simpatizar com o país. ;)

    Abraços do Verde.

  • joão simão de freitas

    óla gostei muito desta pagina

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.