Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Américas: Celebrando o BlogDay

Banner promocional do evento. BlogDay/Divulgação

O 31 de agosto marcou a celebração do BlogDay em todo o mundo. De acordo com o site o evento foi criado para que blogues de outras partes do mundo pudessem ser descobertos por outras pessoas:

“Durante o dia 31 de Agosto, bloggers de todo o mundo farão um post a recomendar a visita a novos blogs, de preferência, blogs de cultura, pontos de vista ou atitude diferentes do seu próprio blog. Nesse dia, os leitores de blogs poderão navegar e descobrir blogs desconhecidos, celebrando a descoberta de novas pessoas e novos bloggers.”

Membros da equipe Latino-Americana do Global Voices Online decidiram recomendar cinco blogues coletivamente, em grupo, e um post em particular que pode ser interessante para todos:

Venezuela

Luiz Carlos Díaz recomenda El Chigüire Bipolar [Es], que é um blogue que está crescendo muito em popularidade na Venezuela e que recebeu mais de meio milhão de visitas em seus menos de quatro meses no ar. O post entitulado “Nós Nunca Imaginamos que os Outros 203 Países Fossem Comparecer” [Es] é uma bem humorada reflexão sobre a participação da Venezuela nas recentes Olimpíadas:

El presidente del Comité Olímpico Venezolano (COV), Eduardo Álvarez, aclaró hoy en rueda de prensa las razones por las que hasta ahora la delegación venezolana no ha cumplido las expectativas trazadas en un principio en las Olimpíadas de Beijing. “Cuando hicimos el pronóstico de 5 medallas de oro, nunca pensamos que iban a asistir otros 203 países a la cita. Eso echó al suelo el pronóstico inicial” informó Álvarez ante la insistencia de los medios y la opinión pública, que esperaban ver a los venezolanos en los podios de Beijing.

“O presidente do Comitê Olímpico Venezuelano (COV), Eduardo Álvarez, explicou em uma coletiva de imprensa as razões pelas quais a delegação venezuelana não cumpriu as expectativas traçadas no início das Olimpíadas de Pequim: “Quando fizemos o prognóstico de 5 medalhas de ouro, nunca pensamos que outros 203 países iriam participar das competições. Isso lançou por terra nosso prognóstico inicial”, informou Álvarez frente à insistência dos meios de comunicação e da opinião pública, que esperavam ver os venezuelanos nos pódios de Pequim.”

Peru

Juan Arellano recomenda enfáticamente o blogue Choledad Privada [Es], cujo nome se traduz na gíria peruana como algo próximo de “Piadas Particulares”. Sua proposta é arrancar risos de seus leitores com seus artigos irreverentes, como “¿Cuánto te vale, cuánto te cuesta un peruano?” (Quanto custa um peruano?) [Es], e com seus artigos sobre as sutis peculiaridades da sociedade peruana [Es].

Argentina

Jorge Gobbi de Buenos Aires recomenda o Merodeador [Es], que é um blogue voltado principalmente para temas sobre a mídia, mas que também trada de questões como a falta de programas de reciclagem na capital. Havia uma lei chamada Basura Zero (Lixo Zero) que buscava reduzir a quantidade de lixo em 30%, contudo, ela foi revogada pelo atual prefeito. Há um tipo de programa informal de reciclagem que é realizado pelos “cartoneros (“papeloneiros”, em tradução literal):

Todas las noches, los cartoneros revuelven las bolsas de basura antes de ser recogidas por los camiones, en busca de papeles y cartones que luego venden para su reciclaje. Es ésa su única retribución: el pago por la cantidad de papel que juntan.

“Todas as noites, os ‘papeloneiros’ revolvem os sacos de lixo antes que estes sejam levados pelos caminhões, em busca de papel e papelão que possa ser posteriormente vendido para a reciclagem. Esta é a sua única renda: o dinheiro que recebem pela quantidade de papel coletado.”

Equador

Milton Ramirez, que escreve sobre o Equador, recomenda o Dialogo con Joselias [Es], que discute o espaço das autonomias provinciais na nova Constituição. Joselias critica o recente editorial publicado no jornal El Telégrafo, que desconsidera o pedido da província de Manabí por um aumento de sua autonomia. [Es]

Con el más puro egoísmo intelectual analiza la aspiración manabita de su autonomía administrativa. Nos ubica como “sucursal menor del bastión guayaquileño”. Que la autonomía es una cantaleta que “vuelve desde otra provincia, Manabí, para confundir a la opinión pública”. Que desde Manabí se está calificando al Presidente de “dictador” y “traidor” porque la Asamblea Constituyente no aprobó la autonomía manabita.

“Com o mais puro egoísmo intelectual, [o jornal] analisa a aspiração manabita de alcançar a autonomia administrativa. Eles nos colocam como ‘uma sucursal menor do bastião de Guayaquil’. Que a autonomia é uma choradeira que ‘vem de outra província, Manabí, para confundir a opinião pública’. Que em Manabí se está chamando o presidente de ‘ditador’ e ‘traidor’ porque a a
Assembléia Constituinte não aprovou a autonomia de Manabí.”

Bolívia

Um dos blogueiros do projeto Voces Bolivianas [Es], Virginio Sandy, representa sua comunidade indígena como um de seus líderes. Um membro da comunidade é nomeado “Autoridade” por um ano, depois do qual o nome e a posição é passado para outro membro. Ele também representa a sua comunidade online em seu blogue Ayllus de Dalence [Es], no qual ele escreve sobre festividades, tradições, mas também sobre ruínas arqueológicas próximas à sua comunidade [Es].

Por las caracteristicas que presenta, se evidencia que fue una fortaleza, la que fue construida con fines defensivos y refugio de los habitantes, cuando eran atacados por otros pueblos. Al pie de esta fortaleza se encuentra la Comunidad de Pucara Grande, población milenaria, cuyos origenes se pierden en el tiempo y espacio. Esta fortaleza conserva aun parte de las tres murallas que se erigieron alrededor de la colina y en la parte superior de este cerro, se encuentra los cimientos, de viviendas circulares, todas con puertas orientadas hacia la salida del sol.

“Por suas características, torna-se evidente de que foi uma fortaleza que foi construída com fins defensivos e como refúgio para seus habitantes, quando eram atacados por outros povos. Ao pé desta fortaleza se encontra a Comunidade de Pucara Grande, povoado milenar, cujas origens se perdem no tempo e no espaço. Esta fortaleza conserva ainda uma parte das muralhas que foram erigidas ao redor da colina, e na parte superior da montanha podem ser encontradas as fundações de habitações circulares, todas elas com portas voltadas para o nascer do sol.”

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.