Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Geórgia, Rússia: Governos são incapazes de socorrer cidadãos

O jornalista ucraniano Ihor Lutsenko – que bloga no LJ como igordaily – acabou de voltar de uma reportagem na Geórgia. Veja abaixo uma das últimas postagens em seu blogue [ukr]:

[…] Foi difícil voltar. Muitos de nossos repórteres estão presos lá, porque não há passagens de volta e eles não puderam escrever [as matérias] porque a estrada de Gori está bloqueada.

Em essência. Gostaria de falar sobre dois governos maravilhosos.

O georgiano, por alguma razão, não anunciou oficialmente de uma maneira que fosse fácil de entender que havia necessidade de evacuar os residentes de Gori e dos vilarejos próximos. Ele não ajudou com uma evacuação de forma sistemática. “Patriotas” privados também não ajudaram, aqueles que [dirigiam descuidadamente] por Tbilisi com bandeiras [georgianas] em seus carros, mesmo que estivessem a apenas uma hora de viagem do local da crise. E hoje, em minha quase vila natal de Tkviavi, saqueadores mataram cinco pessoas, de acordo com um morador local [com quem falei pelo telefone].

O governo russo abandonou seus cidadãos na Geórgia. Eles estão ligando para a exbaixada [da Federação Russa] em Tbilisi, pedindo ajuda (uma vez que os vôos diretos foram cancelados) – mas eles escutam “o problema é seu, se mande da forma que quiser, nós mesmos estamos aqui [quase sendo bombardeados]”. De volta para casa, no entanto, a imprensa está escrevendo que eles estão todos algemados [e viraram reféns nas mãos dos georgianos] – mesmo que nem um georgiano sequer tenha dito uma palavra que fosse para eles.

[Vladimir Putin e Mikheil Saakashvili], espero que um dia vocês paguem direitinho [por isso].

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.