Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Relatos da Conferência Berkman@10

Na celebração dos 10 anos do Berkman Center for Internet and Society, participantes e convidados especiais discutiram “O Futuro da Internet”, suas dimensões políticas e como ela afeta a comunidade global. Além disso, durante os discursos de abertura foi anunciado que o Berkman Center se tornará um centro de pesquisas multi-disciplinar aberto a toda a Universidade de Harvard.

Neste cenário global, John Palfrey liderou as conversas sobre as formas de se ajudar cidadãos cubanos a encontrar formas criativas de contornar suas restrições e lidar com os riscos legais para poder blogar livremente em um país com restrições à liberdade de expressão. Houve também um foco especial em dois projetos do Berkman Center: Open Net, que investiga e analisa as várias práticas de filtragem e vigilância da comunicação na rede que ocorrem no mundo. Este projeto é um esforço conjunto de quatro universidades e um time de investigadores de altíssimo nível deste campo de estudo.

O Global Voices Online é outro dos projetos em destaque. Seu foco são as conversações globais ocorridas na rede, assim como os projetos de alcance social do Rising Voices. Um dos novos projetos do GVO é o Voices Without Votes, que faz a cobertura do que está sendo discutido sobre as eleições norte-americanas nos blogues à volta do mundo.

Todos os participantes pareceram concordar que a internet é nada mais do que pessoas conectadas entre si, que estão aprendendo diariamente a interagir, de modo espontâneo. Contudo, uma das questões difíceis que foi levantada durante as discussões não era exatamente sobre liberdade de expressão, mas sobre o que acontece depois que as pessoas se expressam. Frequentemente o comportamento dos indivíduos e a forma como eles reagem às opiniões alheias são os verdadeiros problemas. Alguns participantes perguntaram, “nós precisamos consertar as pessoas?”. Um participante russo e outro que trabalhava na Ásia levantaram estas questões.

Havia também uma grande atenção para as novas formas de se lidar com problemas. Por exemplo, jogos de computador estão sendo usados para ensinar sobre tecnologia e transmitir conhecimentos nos países em desenvolvimento, assim como novas invenções voltadas para se difundir informação em Cuba. A campanha no Facebook que mobilizou os Colombianos contra as FARC também foi usada como exemplo. Contudo, questões de acessibilidade continuam sendo uma das maiores preocupações, já que ao que parece a internet é usada apenas por um grupo limitado de pessoas, e isso não é apenas um abismo digital, mas um abismo de participação. O comentário de fechamento foi feito por Kevin Wallen, do projeto Prision Diaries, que está recebendo financiamento do Rising Voices. Ele descreveu o projeto, mas também falou do quão difícil é levarem as pessoas mais simples a se tornarem conectadas, envolvidas e interessadas na mensagem do projeto. Ele perguntou como seria mais fácil colaborar com as pessoas comuns para fazer uma real diferença no mundo real.

O Futuro da Internet e o futuro do Berkman Center são ainda “imprevisíveis”. Contudo, agora eles podem dizer com orgulho que através da ação, através da quebra de padrões, eles estão realizando uma mudança verdadeira no mundo.

[todos os links deste artigo direcionam para páginas em língua inglesa]

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.