Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Equador: Minha voz móvel e jornalismo cidadão

Em um bairro da periferia de Quito, Ecuador, uma mini-van brilhantemente coberta vira loja por um dia, a fim de ensinar sobre o universo do jornalismo cidadão. Dentro da van, chamada “Mi Voz Móvil” (Minha Voz Móvel), há longos bancos e até um escritório, apenas o suficiente para acomodar um perfeito jornalista em potencial. Laptops com cartões de celulares também são utilizados em conjunto com essas oficinas para que os participantes possam disponibilizar seu conteúdo diretamente na web. Este projeto é patrocinado pelo jornal Ultimas Noticias [es], que faz parte de uma empresa maior de comunicação, El Comercio [es]. Uma breve explicação em vídeo, do editor de Ultimas Noticias, Leonel Bejarano pode ser vista aqui.

Como o site diz:

Todos los días te encuentras con hechos que se pueden convertir en noticias. Sin embargo, no siempre hay un periodista cerca. Si tú presenciaste algún evento que consideres puede ser de interés para Últimas Noticias, tanto en su edición impresa como digital, no dejes de escribir tu historia o capturar una imagen (vídeo o fotografía). Últimas Noticias podría publicarla y hasta designarla y premiarla como noticia/imagen de la semana o del mes…. Envía los textos a través de tu celular (SMS), las fotos o videos (MMS), o por correo electrónico.
Ahora tú haces el periódico

Todos os dias você encontra eventos que podem se tornar notícia. No entanto, nem sempre há um repórter por perto. Se você testemunha um evento que acha interessante para Ultimas Noticias, nas edições impressa ou digital, escreva sua história ou capte uma imagem (vídeo ou fotografia). Ultimas Noticias pode publicá-las e pode até mesmo designá-los como o artigo ou a imagem da semana ou do mês… Envie o texto através de seu telefone celular (SMS), ou por meio de fotos ou vídeos (MMS), ou por e-mail.

Agora você faz o jornal.

O que o diferencia de outros projetos semelhantes é que as notícias e os conteúdos criados pelos jornalistas cidadãos chamado Vecinos Reporteros (Repórteres de Bairro), é que a linha em que aparece o nome do autor está lado a lado com os profissionais pagos. Na verdade, eles também trabalham em estreita colaboração com a equipe de Ultimas Noticias na apuração dos fatos, no aprofundamento da história e nos padrões de edição. O Vecinos Reporteros são contemplados com a satisfação de ver seus nomes em uma matéria. Eles também podem concorrer a um prêmiosemanal e mensal em dinheiro, mas isso não é uma motivação real para a maioria, diz o editor Leonel Bejarano, já que alguns nunca chegaram a reivindicar o prêmio.

Ultimas Noticias recebe contribuições via e-mail, mas também aceita texto através de carta ou por escrito, em diferentes posto de coleta da cidade. Em uma entrevista com o editor Leonel Bejarano, ele me contou sobre uma das mais memoráveis histórias desde a implantação do Repórteres de Bairro.

Um recruta militar chamado Diego Ortiz, que estava realizando o serviço militar obrigatório, tinha sido severamente agredido e maltratado. Os militares pretendiam manter a história em segredo, proibiu a imprensa de entrevistar o soldado e só permitiu parentes no quarto do hospital. Um parente ficou tão irritado com as condições de seu primo que decidiu pubicar uma história para Ultimas Noticias com notícias e fotos exclusivas. O Repórter de Bairro Omar Patricio Ramos Silva escreveu essa primeira matéria [es] e continuou atualizando:

Ingresa el 16 de Noviembre con un diagnóstico de politraumatismos debido según ellos a una caída, entre ellos una fractura de la pelvis y con derrames internos, cabe señalar que en el transcurso de estos días los Padres de Diego han tenido que pasar muchas penurias ya que son personas analfabetas y de escasos recursos económicos.Debido a ésto y dadas las condiciones en las que se encuentra Diego han tratado de mil maneras de arreglar con la familia para que el caso no salga a la luz, incluso el mismo agresor Cabo Castillo estuvo en la mencionada casa de salud con la intención de amedrentar a Diego, al encontrase con una persona que lo supo poner en su lugar lo único que supo decir es que venia a pedirle disculpas a Diego y al encontrarse con los Padres no tuvo más remedio que retirarse y se logró que se le prohíba la entrada.

Ele chegou no dia 16 de novembro e foi diagnosticado com múltiplos traumas, segundo eles, devido a uma queda, incluindo um fratura na bacia com hemorragia interna. Cabe assinalar que no curso dos últimos dias, os pais de Diego tiveram que passar por muito sofrimento porque são analfabetos e com poucos recursos econômicos. Devido a isso e devido à condição em que Diego se encontra, tinham tentado acertar com a família de todas as maneiras para que o caso não se tornasse público até mesmo a pessoa que causou o prejuízo, o Cabo Castillo, que foi ao hospital e tentou ameaçar Diego. Quando ele encontrou uma pessoa que poderia colocá-lo em seu lugar, ele disse que veio apenas para pedir o perdão Diego, e quando viu que seus pais, tudo o que pode fazer foi ir embora, já que não tinha permissão para entrar.

Por estas histórias, Ramos Silva recebeu o prêmio de Ouro Galo, que é dado ao artigo / fotografia da semana. Talvez o aspecto mais interessante desta história é que Ramos Silva é um membro do Departamento Financeiro El Comercio, que queria contribuir com o jornal e continua a escrever outras matérias. É com isso que o jornal pretende dar seguimento, encontrar pessoas que não podem ser jornalistas por formação, mas que têm o desejo de partilhar algo que é significativo para eles ou ou para sua comunidade.

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.