Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Sérvia: Blogueiros discutem protesto e saque em Belgrado

Ontem, o protesto Kosovo é Sérvia aconteceu em Belgrado. De acordo com fontes não oficiais, entre 150 mil e 200 mil pessoas assistiram ao protesto contra a proclamação unilateral da independência do Kosovo. O movimento foi pacífico, mas foi seguido por tumulto. Edifícios das embaixadas americana, croata e turca foram incendiados. Muitas pessoas ficaram feridas e pelo menos uma pessoa foi morta.

Abaixo estão algumas reacções de blogueiros sérvios que blogam no portal B92's blog (todos a exceção de um são traduzidos do sérvio).

Milan Lukic escreveu este breve resumo:

Let's sum it up once again: the rally in Belgrade today was party-organized, not a people's rally. […]

[…] Let's non allow losers of the last presidential election to cancel the people's will by force. Let's not allow that today's peace protest, as it is falsely named, to cancel the democratic will of the majority. Let's not allow the rats to pull us under water, into mud. Into their false country.

Vamos resumi-lo mais uma vez: o protesto em Belgrado hoje foi politicamente organizado por um partido -, não é um povo do movimento. […]

[…] Não vamos permitir que perdedores da última eleição presidencial cancele a vontade do povo pela força. Não vamos permitir que o protesto de paz de hoje, como é chamado erroneamente, anule a vontade democrática da maioria. Não vamos permitir que os ratos nos puxem para debaixo de água, para a lama. Para o seu falso país.

Dejan Stankovic fornece uma nítida descrição sobre o evento de ontem em Belgrado:

1. Prime minister, accompanied by his friends and like-minded persons, looked like someone who is sick of everything when he addressed the people. Two hundred years ago, his speech could be perceived as modern. Today, it is a parody. […]
2. The not-to-be president of the country [Tomislav Nikolic] and prime minister's pal threatens to go into Kosovo. I immediately remember the '90s and it gets me worried.
3. Then, the naivete of the athletes was abused. Publicly, so that the whole world could see. At that moment, I was sorry more than I was ashamed.
4. Then appeared a convert disguised as Rasputin [filmmaker Emir Kusturica]. At that moment I felt nauseous.
5. Parents of Serbian young people applauded. I felt even more nauseous.
6. And their children, the future of Serbia, became wild. After the rally, they were destroying, breaking, burning and looting all over Belgrade. […] Then I was sorry and, at the same time, I was angry. […]

For the end, the impression of the night:
A picture of the demolished Belgrade, victim of Serbian terror.
Apocalyptic scenes, chaos and fire, and in the middle of the disarray, young Serbian vandals walk indifferently down the street. They grew up in chaos and in the chaos they live the best.
But, in the middle of the disarray, a group of Roma was diligently clearing Belgrade's streets…
Then I recalled the words of a man who told me when I was child that the Roma were Serbia's biggest shame. […]

1. O Primeiro-ministro, acompanhado por seus amigos e pessoas de idéias semelhantes, parecia alguém que está doente de tudo quando se dirigiu ao povo. Duzentos anos atrás, seu discurso poderia ser entendido como moderno. Hoje, é uma paródia. […]
2. O não presidente do país [Tomislav Nikolic] e seu amigo primeiro-ministro ameaçam entrar em Kosovo. Lembro-me imediatamente os anos 90 e isso me inquieta.
3. Então, os atletas ingênuos foram abusados. Publicamente, de modo que todo mundo pudesse ver. Naquele momento, eu sentia mais pena do que vergonha.
4. Em seguida, apareceu um adepto disfarçado de Rasputin [cineasta Emir Kusturica]. Naquele momento, senti náuseas.
5. Os pais dos jovens sérvios aplaudiram. Senti náuseas ainda mais.
6. E então, seus filhos, o futuro da Sérvia, se tornaram selvagens. Após o comício, estavam destruindo, quebrando, incendiando e saqueando toda Belgrado. […] Então senti pena e, ao mesmo tempo, fiquei com raiva. […]

Para o efeito, a sensação da noite:
Uma foto de Belgrado demolida, vítima do terror sérvio.
Apocalípticas cenas de caos e fogo, e no meio da confusão, sérvios jovens e vândalos caminhando indiferentemente na rua. Eles cresceram no caos e no caos vivem o melhor.
Mas, no meio da confusão, um grupo de ciganos estava diligentemente limpando as ruas de Belgrado…
Então me recordei das palavras de um homem que me disse quando eu era criança que os ciganos eram a maior vergonha da Sérvia. […]

Ivan Marovic, escreveu isso em inglês em um post entitulado, “O fim do nacionalismo”:

Since Kosovo declared independence Belgrade has become a warzone. Radicals are burning and looting, and ordinary people are confused – five days ago they were concerned with Kosovo, today they are concerned with the possibility that drunken hooligans may smash their heads with rocks. Kosovo is far away, radicals are just around the corner, breaking windows and setting buildings on fire.

The Belgrade riots are a symptom of a failed political movement. Nationalism has nothing to offer, no strategy, no plan, no political vision. Unlike Gazimestan in 1989, where Milosevic faced a crowd much bigger, crowd consisted of people that were calm and determined, Kostunica today faced people without a clue. Unlike Milosevic who promised war and revenge, Kostunica has nothing to promise, nothing to offer. He can only complain.

You can tell the day by the dawn. Nationalism is finished in Serbia, nationalism has nothing to offer except self destruction. We just need to wait for the mob to get tired of rioting, come out and continue the peaceful protest that started two weeks ago, protest led by Belgrade students, protest with a clear goal – European integration.

Boris Tadic was in Romania, while Kostunica was giving a speech together with Nikolic. This may prove to be a big blow to Kostunica. The message is more than clear: Serbian interests are better served with diplomacy than with speeches followed by looting. The contrast between Tadic and Kostunica is clear and will undermine Kostunica's base of support in the months to come. […]A partir do momento em que Kosovo declarou sua independência, Belgrado tornou-se um zona de guerra. Radicais estão queimando e saqueando, e pessoas comuns estão confusas – cinco dias atrás, elas estavam preocupadas com o Kosovo, hoje eles estão preocupados com a possibilidade de hooligans bêbados esmagarem suas cabeças com pedras. O Kosovo está longe, os radicais estão perto, quebrando janelas e incendiando edifícios.

Os motins em Belgrado são um sintoma de um movimento político falido. o nacionalismo não tem nada a oferecer, nenhuma estratégia, nenhum plano, nenhuma visão política. Diferentemente de Gazimestan em 1989, onde Milosevic enfrentou uma multidão muito maior, a multidão era composta por pessoas calmas e determinadas, Kostunica hoje confrontou pessoas sem nenhuma idéia. Ao contrário de Milosevic, que prometeu guerra e vingança, Kostunica não tem nada a prometer, nada para oferecer. Ele só pode se queixar.

Você pode dizer como vai ser o dia pela madrugada. O nacionalismo não existe mais na Sérvia, o nacionalismo não tem nada para oferecer, exceto sua auto-destruição. Só temos que esperar que a multidão se canse de protestar, sair e continuar pacificamente o protesto que começou há duas semanas, liderado por estudantes de Belgrado, com um objetivo claro – a integração européia.

Boris Tadic estava na Romênia, enquanto Kostunica foi dar uma palestra juntamente com Nikolic. Isto pode revelar-se um grande golpe para Kostunica. A mensagem é mais do que clara: interesses sérvios são mais bem servidos com diplomacia do que com discursos seguidos por saques. O contraste entre Tadic e Kostunica é claro e vai minar a base de apoio de Kostunica nos próximos meses. […]

Nebojsa Milenkovic enviou uma carta aberta ao presidente Tadic. Ele o alertou sobre o vandalismo nas ruas das cidades da Sérvia e as possíveis conseqüências.

Mr. Presidente Tadic,

I am turning to you on behalf of the citizens who, despite all, still believe in the democratic heritage and who strongly want Serbia to become part of the civilized, developed and democratic society. I am asking you, a person with a huge confidence of citizens on the last voting, to turn to the public and protect all people who are exposed to danger and violence by many hooligans in Belgrade's streets at the moment when our country comes face to face with one of its biggest historical defeats and humiliations.

[…]

You should not be silent until the mass political hysteria and blindness of those people […] became wild in the streets of Serbian cities in the last days. The current situation the in country should not serve as justification for suspension of freedom of speech or even physical liquidation of each political alternative, and you had to react to this fact! On the contrary, if this madness is not be stopped, the loss of Kosovo and Metohja would be followed by a permanent loss of the even elementary European and democratic perspective for this society and would return destructive political forces on the stage of Serbia. You overcame them in the last election thanks to the votes of those citizens who exposed violence in Serbia today. […]
Sr. Presidente Tadic,

Estou me dirigindo ao senhor, em nome dos cidadãos que, apesar de tudo, ainda acreditam no patrimônio da democracia e que querem que a Sérvia se torne parte de uma sociedade civilizada, desenvolvida e democrática. Peço ao senhor, uma pessoa que possui uma enorme confiança dos cidadãos na última eleição, que se aproxime do público e proteja todas as pessoas expostas ao perigo e à violência por muitos hooligans nas ruas de Belgrado, em um momento em que o nosso país se defronta com uma de suas maiores derrotas ehumilhações históricas .
[…]

O senhor não deve silenciar enquanto a histeria da massa política e cegueira dessas pessoas […] permanecerem selvagens nas ruas das cidades sérvias nos últimos dias. A atual situação do país não deve servir de justificativa para a suspensão da liberdade de expressão ou mesmo liquidação física de cada alternativa política, e o senhor tem de reagir a este fato! Do contrário, se esta loucura não for interrompida, a perda de Kosovo e Metohja seria seguida por uma perda definitiva de uma perspectiva europeia e democrática para esta sociedade, com destrutivas forças políticasreaparecendo no estágio atual em que a Sérvia se encontra. Você venceu na última eleição graças ao voto dos cidadãos expostos à violência na Sérvia hoje. […]

Jelena Milic citou afirmações de dois ministros sérvios que justificaram a violência; abaixo, uma das citações:

“Democracy also means smashing embassy building windows.”

Velimir Ilic, Serbian minister for infrastructure.
“Democracia significa também esmagar as janelas do edifício da embaixada.”

Velimir Ilic, ministro sérvio de infra-estrutura.

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.