Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Brasil: Sobre a polêmica campanha contra a AIDS

Alda Inacio comenta sobre a censura de um cartaz publicitário contra a propagação do vírus AIDS na Europa que mostra dois homens nus na cama, sob a legação de que as imagens eram muito explícitas. “Penso que esta doença não pertence à nenhuma classe e esta mentalidade ultrapassada deveria ter sido abolida por parte de quem fez estes cartazes”.

26 comentários

  • Corumbá-MS, 12 de janeiro de 2008.
    Para meditar: Transposição do rio São Francisco.
    Prezada sociedade brasileira, meus cumprimentos.
    Segundo as autoridades peritas no assunto, a transposição do rio São Francisco não ocasionará nem um dano no meio ambiente, isto é, não sofrerá assoreação, e beneficiará inúmeras pessoas carentes de água. Essa preocupação das autoridades da Igreja Católica, como por exemplo a greve de fome do Bispo, teria mais resultado se fosse um protesto contra a distribuição de camisinhas em praça pública e em escolas. É isso que a Igreja precisa se preocupar. Como vimos nos jornais, até o final de 2008, a maioria das escolas já terá máquinas para a fabricação de camisinhas. A ficha ainda não caiu para a sociedade despertar do grande mal que isso acarretará na Humanidade. O sexo é sagrado e deverá ser praticado após o casamento. Ou não é? A noiva terá que ser submetida ao vexatório exame de castidade. Os pais e alunos (as) católicos que aceitarem esse movimento, não poderão comungar. As igrejas, independente do credo deverão urgentemente argumentar e deter esse movimento, assim como estão fazendo para a não aprovação da Lei do aborto. Esse silêncio está caracterizando uma omissão; uma aceitação. Não tenho medo da audácia dos maus, mas do silêncio dos bons. Não tenho certeza, mas me parece que ouvi um zum, zum que o Líder da Igreja Universal do Reino de Deus, os protestantes, estão de acordo com o movimento do preservativo. Parece que está havendo uma impotência dos cristãos, diante desse movimento. Não sou contra o preservativo, mas que seja para maiores de dezoito anos. Aproveito a oportunidade para que você que recebeu meu DVD: A Verdade incomoda, mas Liberta, se não está sendo divulgado, por favor, devolva-me no mesmo endereço. Esse Trabalho não pode parar; não pode ficar engavetado. Atenciosamente,
    Mariano. Tel: 67 3232-5064 / Cel: 9612-1780.

    Corumbá-MS, 12 de janeiro de 2008. / Ref. 1° Dez. C.C. AIDS. Não é preconceito. / Favor, colocar no quadro mural da sua escola, no seu ambiente / Em casa deixe em um lugar visível. / Tire cópia e passe adiante. Grato. Esse comunicado está sendo enviado para todo o Brasil.
    6° Mandamento: não pecar contra a castidade.
    Corumbá, Ladário, Brasil. E aí, assistiram aos jornais: Jornal Hoje; Jornal Nacional; a Record? Em 30 de novembro/07? E aí, tenho razão ou não tenho? A intenção de amadurecer as idéias para a distribuição de camisinha nas escolas está vindo a galope. A estatística está dizendo que 35% dos jovens tem vida sexual ativa, e que até o final de 2008, estará tendo máquina de fabricar camisinhas, disponível nas escolas. Pergunto, onde fica a Igreja nessa historia? Tanto católica quanto evangélica, como vocês falam? Estão dizendo que fizeram uma pesquisa, entre alunos e pais de alunos e que a maioria venceu. Pediram opinião da Igreja? Não se falou nem um momento que a Igreja foi consultada. Vocês estão provocando a ira de Deus. Ainda está em tempo de reverter esse quadro. O preservativo camisinha não vai deter a AIDS e nem controlar; deter a gravidez na adolescência. A pílula do dia seguinte é abortiva. Estamos juntos torcendo para que não seja aprovada a Lei do aborto, e como é que fica? A principal educação, tanto religiosa, quanto social, é para que as jovens mantenham a castidade, a virgindade para o casamento, ou não é? Onde fica o 6° Mandamento? Onde fica o Código dos Direitos Canônicos? Onde fica a Lei de Objeção de Consciência? Não podemos com um ato ilícito almejar uma posição lícita, é o que nos diz a Doutrina religiosa, o Evangelho de Jesus Cristo. A jovem sem camisinha já se entrega ao primeiro namorado, imagine com. Vocês tinham que pensar nisso, antes de liberar o sexo, agora é tarde. Quer dizer, nunca é tarde quando se resta uma esperança, e a Esperança é Deus. Não se pode, por causa, dos aidéticos existentes, contaminar todo o Universo. A pesquisa que foi feita sobre a aprovação dos pais, como de vocês que concordam com eles, são todos infelizes; desgraçados. Até me arrepia pronunciar esse vocábulo, essa palavra. Você sabe o que significa essa palavra? É quem não tem a graça de Deus. Vocês nem sabe o que significa essa decisão para o Brasil e a Humanidade. Perante a Igreja, doravante, obrigatoriamente a noiva terá que ser submetida ao vexatório exame de castidade. Como que o noivo vai acreditar na sua noiva, se ela conviveu todo esse tempo de escola com camisinha dentro da pasta, com essa sociedade podre que não dá valor à castidade? É constrangedor? É. É vexatório é, mas infelizmente foi escolhida essa opção. Se na ocasião do exame, ela já estiver sem o hímen, o noivo aceitará se ele quiser; senão, a devolva ao pai dela. Se tiver sido ele que a desonrou, terá que pagar uma multa caríssima. Aí você poderá pensar assim: a noiva combina com o noivo e declara que ela já pertencera a outro. Aí te digo o problema será deles, estará enganando a Deus, e não a sociedade. Por que estou dizendo isso? Porque perante a Fé Cristã, ambos tem de se casar virgens. Deixará o Homem, seu pai e sua mãe, unirsevos-á ‘a sua mulher e ambos se tornarão uma só carne Mateus 19, (5 – 6). Não pode fazer sexo antes do casamento! Mas não pára por aí. Todos os alunos e alunas que se envolverem; que aceitar a camisinha, terão que serem excluídos do ambiente religioso, isto é, não poderão comungar. Pensem Nisso. Não só na católica, como em denominação nenhuma. Veja só em que fria a sociedade brasileira está entrando, ou já entrou, não sei. Você pode está perguntando: o que fazer então? Pare onde está. Quem já está aidético, espere a morte. Só Deus terá Misericórdia. E outros (as) que vier a contrair, ou engravidar, paciência, é que deixou de observar a Lei de Deus. Quanto essa gravidez precoce, antes que aconteça, imediatamente educação dos pais e religião nas escolas. Caso não queira acatar esta posição, é muito simples: fechem as portas de todas as Igrejas e deixe o encardido reinar. Por Favor, responda-me. Atenciosamente,
    Mariano. (0XX) 67 3232-5064. E-mail: marianosoares@bol.com.br / Nossa Missão é Eva

  • Posições religiosas a parte, acredito que a questão é um pouco mais complicada (e tem mais lados) do que isso, meu caro Mariano.

    De qualquer forma, acho bastante válido que tenha contribuído com seu ponto de vista.

    Abraços do Verde.

  • Corumbá-MS, segunda-feira, 07 de abril de 2008. Dia Mundial da Saúde.
    Assunto: Silêncio. Circular, mas aguardo resposta.
    Saudações.
    Prezados irmãos da Tv CN, meus cumprimentos. Suas bênçãos. Venho por meio deste declarar algumas preocupações: Assim como existe a frase “Diga não ao aborto. Diga sim a Vida”, porquê não haver também: “Diga não a camisinha. Diga sim a Castidade e a fidelidade?” O que as Igrejas tanto católicas, como de outras denominações estão esperando para pronunciar contra esse atentado ‘a castidade? Será que estão esperando chegar nas escolas? Aí será tarde. A Igreja com esse negócio de ser a favor da Ciência e da Saúde, para aceitar a camisinha em praça pública e em escolas são daqui pra li. Esse SILÊNCIO está caracterizando uma OMISSÃO e omissão é pecado. Se a Igreja vier a aceitar a camisinha, quem for a favor não poderão COMUNGAR, e a noiva terá que fazer o exame de castidade, ou então pare de faltar com a verdade que o sexo será praticado só após o casamento. Mentira não é de Deus, é do encardido. Não sou contra a camisinha, mas que seja ministrada para maiores de 18 anos. Na adolescência, abstinência sexual total.
    Recebi o comunicado que receberam meu DVD, mas até agora ainda não recebi a autocrítica, continuo aguardando. Estou pensando seriamente em sair da sociedade. Vou ficar em cima do muro, evangelizando a sós, mas vou ser uma pedra no sapato de todas as religiões, seitas e a sociedade. Não vou deixar escoar pelo ralo, 42 anos de FÉ. Digo isso porquê até os 20 anos eu era espírita, porém, fui batizado na Igreja Católica.
    Aguardem meu Dvd caseiro, 2* Edição, diversos. Mais layte, menos radical, mas quanto à castidade não posso abrir mão. Atenciosamente,
    Mariano. 3081291-7 N* de sócio.
    Prezados irmãos e amigos do Departamento de Ouvidoria Geral do SUS/MS, perante a Lei de Deus, não JUSTIFICAM ficar enviando-me AVIZO. Urgentemente, retire a distribuição de camisinhas em praça pública. Em escola, não quero nem pensar. Se os Senhores não tem outra saída, recorra a Lei Objeção da Consciência do Código dos Direito Canônicos, que Ela vos amparam. Os meus pronunciamentos, minhas mensagens, já são do conhecimento da Vossa Excelência o Presidente Lula e também a V. S. o Papa Bento XVI. Pelo menos foi enviado ao Vaticano. Não vou entrar em contato pelo tel: 0800 61 1997, porque vai ser a reza de sempre. Não posso acreditar que só eu, em todo o Brasil, estou defendendo O Princípio de Deus. Os princípios Cristãos. E o pior de tudo isso é que continua reinando esse silêncio; essa falta de apoio. Atenciosamente,
    Mariano. Tel: 67 3232-5064.

  • Lei Maria da Penha
    Uma emissora católica não pode aceitar propaganda da Campanha contra a AIDS.
    Hoje, 20-05-08, ouvi na rádio FM Pantanal/Corumbá-MS, um anúncio. Não falou em camisinha, mas deu a entender, quando anunciou sexo seguro. Sexo seguro é sexo cristão. Portanto, dos 13 aos 18 anos se vier a contrair o vírus, já está condenado a não fazer sexo. Entregue na Misericórdia de Deus e espere a morte. Após os 18 anos, mesmo contrariando as normas da Igreja, pode ministrar a camisinha. Dos 13 aos 18 anos, abstinência total do sexo. Caso contrário, estamos incentivando a menor fazer sexo, contrariando a Lei de Deus que é preservar a castidade; a virgindade para o casamento. Depois dessa, só ta faltando os catequistas ministrar camisinhas também.
    Lembre-se a camisinha não vai deter a AIDS. Pelo contrário. A Estatística está mostrando que as pessoas contaminadas com o vírus estão aumentando. Essa Epidemia passou a aumentar com a distribuição de camisinhas em praça pública. Vamos Evangelizar e Educar, mostrar prevenção não. O que não é visto não é lembrado. A seguir, um e-mail que recebi a meu favor. Aguardo resposta. Atenciosamente,
    Mariano.

    Obs: Resposta que recebi a meu favor sobre meu trabalho escrito e em DVD:

    João Silva
    Editora Cléofas
    DTP – Editoração Gráfica
    Tel/Fax: (12)3152-6566
    http://www.cleofas.com.br
    Cléofas-Pesquisas: http://www.cleofas.com.br/busca.html

    Caro(a)

    A Igreja, no Brasil a CNBB sempre vêm falando a respeito.

    Você conhece algum caso específico? Você mesmo como Católico poderá
    denunciar.

    Um abraço,
    João Silva.

    Enviei o seguinte retorno:
    Corumbá-MS, 17 de maio de 2008.
    Prezado Sr. João Silva, meus cumprimentos. Agradeço por responder meu e-mail a meu favor.
    Caso específico, temos 1° de dezembro de todo ano e época de carnaval, distribuição de camisinhas em praça pública. Em algumas escolas me parece que também está havendo distribuição, me falta confirmar.
    Gostaria de saber a quem denunciar? Seria a própria CNBB? E qual seria a punição? Ou a providência a ser tomada por parte da CNBB? Atenciosamente,
    Mariano.

  • Mais uma vez, sr. Mariano. Considero que a situação seja um pouco mais complicada do que isso. Não se trada daquilo que membros desta ou daquela crença gostariam que fosse o mundo, mas de uma doença que se espalha de forma alarmante. Respeito o direito dos cristãos de lutar pelo cumprimento dos imperativos de suas crenças, mas acredito que o imperativo moral maior é observar e refletir sobre o mundo que os cerca, e perceber que não é a camisinha, mas a hipocrisia, que é o grande mal que assola as pessoas.

    Fossem os congregados de vossa fé tão castos quanto gostariam de fazer todos acreditarem, eu poderia até concordar que no caso deles falar em camisinha não faria sentido. Posto que obviamente isso não acontece, acredito que não se trata de uma questão de castidade e sim de tentativa de contenção de uma doença que assola sim um bocado da cristandade também, principalmente em países como o Brasil onde se é cristão até que se prove o contrário.

    Em vista disso tudo, mesmo respeitando o direito de crença de cada um, considero criminosa qualquer tentativa de se evitar a realização de campanhas de distribuição de camisinhas. Não se trata, caro Mariano, de discutir se as pessoas vão transar ou não. Sabemos, mesmo que alguns finjam não saber, que elas vão transar. A questão é se vão estar protegidas ao fazê-lo, ou se vão se arriscar a contrair e disseminar a AIDS. As castas esposas cristãs contaminadas por seus valorosos maridos varões que “pulam a cerca” para comungar biblicamente com a vizinha agradecem a consideração.

    Abraços do Verde.

  • Prezado Sr. Daniel Duende, o Verde, Em primeiro lugar, não admito esse nome. Seja mais responsavel e não covarde, diga seu nome verdadeiro.Não existe justificativa para distribuição de camisinhas a menor. Quem já está com o vírus espere a cura ou a morte. Aos que vierem a contrair idem. Não sou contra a camisinha, mas que seja para maiores de 18 anos, e que eles procurem nos postos de Saúde. Repito: “O que não é visto, não é lembrado”. O que faz aumentar a contaminação do vírus, é a distribuiçã de camisinhas em praça pública. Em escolas, sem comentários.Nem se trata de Religião, e sim da própria razão de Viver.Não é porque o senhor é um incrédulo, herege, que queira contribuir com a perdição da Humanidade. Pereça só ao la lado do incardido, mas deixe os cristãos sobreviverem. Mundo é mundo; Céu é céu.Cristo disse: Quem comigo não junta esçalha; quem não é por mim, é contra mim; Afaste de mim maldito para o fogo eterno. Essas são frases Bíblicas do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, independente de credo. No momento não tenho como te informar os capítulos e os verssículos onde encontrar na Bíblia, mas o senhor mesmo pode consultar. Não quero dizer com isso que sou santo, pelo contrário, também estou preocupado com a situação que a Hunanidade vem passando. Só me resta rezar e orar muito pelo senhor e alguns outros que pensar igual o senhor.Quero te dizer o seguinte: esse teor de e-mail, não faz meu gênero, mas já é umas duas, ou três vezes que o senhor me escreve sem se identificar.Repito: O MEU PRONUNCIAMENTO NÃO É HIPOCRESIA.O senhor usou a palavra “Conungar” envolvendo adultério. Está convidado a retirar esse termo. É justamente por causa da camisinha que esiste adultério. Se o senho quiser assistir o meu trabalho em DVD, me forneça o endereço completo que te enviarei, é grátis.Abraços do Mariano. 

  • Meu nome verdadeiro, Sr. Mariano, É Daniel Duende. Assim me chamo, e assim me chamam. Se quiser saber sobre mim, busca-me no Google e perceberás o que falo.

    Acho acintoso o seu desrespeito para com os soropositivos, quando diz que devem “esperar a cura ou a morte”, como se não tivessem mais o direito de serem humanos após a contaminação. Você se acha piedoso e amante do próximo ao dizer isso?

    Acho também um bocado estapafúrdia sua alegação de que é a distribuição de camisinha que faz com que as pessoas tenham vontade de transar. Nada mais absurdo. Você percebe que elas transam com ou sem camisinha (infelizmente, ainda transam muito frequentemente sem ela) e que distribuir camisinhas não vai dar tesão em ninguém — muito pelo contrário, há quem ache que elas são um bocado desestimulantes? Você percebe que sua lógica está invertida, culpando o remédio pela doença e fechando os olhos para a condição geral do paciente?

    Como pode a distribuição de camisinhas aumentar a contaminação do vírus? Por acaso acreditas que os preservativos transmitem a doença?

    Prefiro não responder seus ataques pessoais. Mas posso garantir que não sou um incrédulo só porque não comungo de sua religião. Creia, se queres que respeite sua crença deves começar a respeitar a crença alheia. As frases atribuídas a seu Cristo pertencem sim á sua religião, e aqueles que não partilham de suas crenças são livres para fazê-lo e para não tomá-las como verdades. Assim como são todos livres para fazer o que quiserem de suas vidas, contanto que respeitem a liberdade e os direitos alheios. Confundir a discussão de questões de saúde pública com proselitismo e imposição de sua visão de mundo sobre o outro é um grande exemplo de desrespeito. Creio que deverias atentar a isso.

    Por fim, não estou cá a chamar o senhor de hipócrita. Apenas disse que há muita hipocrisia no mundo. Terá a carapuça servido?

    Poderia me confirmar se você está realmente afirmando que a distribuição de camisinhas é responsável pelo desejo sexual dos jovens, que de outra forma não teriam vontade sexual alguma, e que portanto as tentativas de se combater o alastramento da AIDS são responsáveis pelo alastramento da doença? Isso não faz sentido algum para mim.

    Se nem os sacerdotes católicos parecem conseguir conter sua libido (o que dizer de todos os padres pedófilos que estão sendo descobertos nos últimos tempos, apesar do empenho da Igreja para ocultar os casos?), imagine então jovens que estão descobrindo a vida e com os hormônios à flor da pele. Você ainda acha que é a distribuição de camisinhas a responsável pelo desejo sexual?

    Abraços do Verde.

    P.S. se você optou por se apegar a um termo que usei em minha última frase do comentário anterior para não atentar àquilo que a frase dizia, não serei eu a repetir nem retirar nenhuma de minhas palavras.

  • Sr. Daniel Duende, desculpa-me, pensei que duende fosse aquelas miniaturas. E ainda seguido de verde.
    O senhor responde-me muito rápido, poderia ter pensado melhor. Nosso diálogo está percorrendo todo o Brasil. Nós ficarmos discutindo, agredindo um a outro, não vamos chegar a lugar nem um. Um dia o senhor vai perceber que a camisinha não é a solução para o Brasil sair desse impasse. É o que eu digo: Prevenção não. Educação já.
    O Senhor me encheu de perguntas, mas não há necessidade que eu a respondo todas.
    Quando uma adolescente se engravida, sua mãe pergunta: Porquê não usou camisinha? Como se tiver camisinha pode transar a vontade. Pra que justificativa melhor que essa que a camisinha influencia o sexo? A camisinha não passa de um pretexto para o sexo continuar livre. Não vamos esquecer de Sodoma e Gomorra.
    Agente costuma ouvir: bala com papel não tem sabor. E outra coisa, quando o parceiro está com alguma dosagem de álcool na cabeça, ignora a camisinha. Essas desculpas são os motivos da camisinha não ser a solução. Sem contar que é anti-cristã e não é 100% segura. A verdade é que de uns 30 anos pra cá, os pais deixaram a peteca cair. Parece que lavaram as mãos de vez, deixando a educação só para os professores, com a complementação da camisinha. Se continuar assim, daqui uns três anos a noiva terá que passar pelo exame de castidade. Vou parar por aqui, porque esse assunto da para escrever um livro.
    A palavra “Comunhão” é de grande respeito e comum a todas as crenças.
    Quando o senhor por a cabeça no traveceiro, pense melhor, se deveria retirar ou não. Sua conciência vai acusar. Não sei qual a religião do senhor, qual é a congregação, mas Deus é um só e meu trabalho é ecumênico.
    O senhor não respondeu a pergunta se quer assistir meus vídeos. Seja feliz! Atenciosamente,
    Mriano.

  • Deram-me algumas respostas dizendo que estavam aguardando minha moderação para tomarem providência, mas como, se já estou a treze anos nessa Campanha?
    Corumbá-MS, 25 de maio de 2008.
    Assunto: Liturgia Diária: Mt 6, 24-34: Não podemos servir a dois aenhores.
    Dois senhores que o evangelho cita hoje é: Não podemos servir a Deus e a Mamon, o Diabo, e não ao dinheiro. Também, mas o sentido principal não é ao dinheiro, mas ao encardido. A ganância pelo dinheiro é obra do encardido, mas se nós não ressaltarmos isso os “fiéis” vão acabar acreditando que o diabo não existe. E se não existe, não é preciso nós evangelizar. Eu acho que é por isso que a Igreja está omitindo sobre a camisinha. Não tem sentido nós pregar sobre a castidade e a fidelidade se somos a favor da camisinha. Outra coisa, o Bispo Diocesano de Corumbá, Dom Martinez, deixou a desejar na homilia de hoje, 25-05-08. Se fosse um padre, ainda ia lá, mas um Bispo, paciência “ne”! Poderia também ter lembrado da Parada Gay que acontecerá hoje em São Paulo. Não estou com discriminação e nem preconceito, mas a prática homossexual é pecado. A Igreja ressalva que a tendência não é, mas se nós calarmos eles jamais saberão disso. Aqueles milhares de pessoas que lá vão estar, se a gente perguntar qual a religião? Vão de dizer: Somos católicos! Aí nós deduzimos: Somos a favor da camisinha; do casamento de gay; do casamento de lésbica; do sexo antes do casamento; do aborto; da eutanásia; da pena de morte; do comércio de células troncos embrionárias; da legalização das drogas e etc…
    Continuo aguardando a autocrítica dos meus dois trabalhos em DVD: A Verdade incomoda, mas Liberta e DVD caseiro 2* Edição diversos. Atenciosamente,
    Mariano.

  • Corumbá-MS, 30-05-08.
    Referente ao Dia Internacional do combate ao tabaco:
    A Igreja no Brasil, tanto católica, como de outras denominações, devem auxiliar as autoridades no sentido de alertar a população sobre as graves doenças que o cigarro vem trazendo aos nossos possuidor desse vício, fumar. Principalmente aos nossos adolescentes. O cilêncio é uma aceitação e é também omissão.
    A verdade é que a maioria dos jovens não frequentam a Igreja e aqueles que frequentam, nunca ouve o padre falar em suas homilias. Essa minha observação é válida também para os que consomem drogas e bebidadas alcoólicas.
    Como vimos uns dias atráz, a comemoração dos estudantes, ingerindo bebidas ao ponto de se embriagarem, ocacionando até acidente. Isso é uma vergonha, não só para a sociedade, mas principalmente para a Igreja. Se for perguntar a eles qual a religião, vão dizer somos católicos(cas), portanto eu digo, padres, sejam mais firmes na evangelização. Faça uma homilia satisfatória para que nossa juventude entendam que os vícios são maléficos e nossos jovens precisam de virtudes. Não vamos deixar só para o Ministro da Saúde correr atras disso não. Você também, pai e mãe, não deixe só para o professor(a), a Educação deve começar nos lares.
    Voltando ainda ao assunto das autoridades religiosas, nossa bússola é a BÍBLIA, para de ficarem distorcendo a Palavra de Deus. Veja a seguir:
    Liturgia Diária em 27-05-08.
    Marcos 10, 28 – 31 / Cristo disse: Em verdade vos digo, quem não deixar sua casa, os irmão, as irmãs, o pai, a mãe, os filhos, ou as terras por causa de mim, não poderá ser meu discípulo; não é digno de mim.
    A rádio FM Pantanal, Corumbá-MS está deturpando a palavra de Deus. Só Deus para ter misericórdia. Não é preciso ser protestante para pregar o Evangelho corretamente.
    Deram-se muitos rodeios, mas o principal não foi dito.
    Lembre-se: O pior cego é aquele que não quer ver, e ainda joga outro no buraco.

    Mariano. Ex-ouvinte do Programa Razões para Viver.

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.