Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Os primeiros seis meses do Raising Voices

Enquanto nos preparamos para entrar em 2008, Rising Voices comemora seus primeiros seis meses de existência. Graças ao generoso apoio da John S. e James L. Knight Foundation, Rising Voices foi capaz de distribuir micro-financiamentos a cinco projetos comunitários de mídia cidadã com base em Bangladesh, Índia, Serra Leoa, Bolívia, e Colômbia. Juntos, esses cinco projetos treinaram mais de 100 novos jornalistas cidadãos em comunidades que nunca tinham entrado na conversação online global.

Vale a pena conhecer cada novo blogueiro, não apenas como fonte de notícias estrangeiras sub-divulgadas, mas também como um vizinho e amigo em nosso mundo que encolhe cada vez mais rapidamente. Conheça Carmen [es], uma amante da poesia e da literatura, lá no morro da classe trabalhadora no bairro de La Loma, em Medellín, Colômbia. Descubra a estória de Suso – coletador de materiais recicláveis de La Loma. Conheça Cristina Quisbert, que agora bloga quase todos os dias a partir da cidade mais alta do mundo, El Alto, na Bolívia.

Ou vá a Dhaka, em Bangladesh, onde o centro Nari Jibon está ensinando jovens mulheres como Sifat Binte Qaiyum e Ayesha Parveen a documentar suas histórias pessoais e das comunidades através da mídia on-line.

Logo ao sul de Bangladesh encontramos o projeto Neighbourhood Diaries que rola em Kolkata, Índia. Embora os dez participantes do bairro de Bow Bazar ainda tenham que começar a escrever sobre os seus próprios blogues, o líder do projeto Sahar Romani nos apresentou a eles. Como exemplo, Surojit Mitra, de 16 anos de idade:

Surojit is a student at Bow Bazaar Highschool. During his free time he loves to coreograph dances and listen to music. He is known for his laughter and his coreography in Sanlaap programmes. One thing that no one knows about him is that, once he failed an exam.

Surojit é um estudante do Colégio de Bow Bazar. Durante o seu tempo livre, ele ama danças coreografadas e ouvir música. Ele é conhecido pela sua risada e o suas coreografias em programas de Sanlaap. Uma coisa que ninguém sabe sobre ele é que, uma vez, ele perdeu em um exame.

Em uma postagem seguinte, descobrimos que o lugar de Bow Bazaar favorito de Surojit é o Punjabi Hotel. Veja aqui como ele o descreve:

As soon as you reach the Punjabi Hotel, what you hear first is the sound of conversations and the din of people who are going in. A light wind brings the smell of various food items to my nose. You can see shoe shops, the vegetables in the market being bought and sold. The touch of food items from the hotel and the fuchka. It is a very old hotel. Earlier it was renowned, everyone knew of it. Besides, the proprietor of the place was a friend of my mother’s.

Logo que você chega ao Hotel Punjabi, o que se ouve primeiro é o som de conversas e barulho de pessoas que vão entrando. Um vento leve traz o cheiro de várias comidas ao meu nariz. Você pode ver as sapatarias, as verduras no mercado sendo compradas e vendidas. O toque da comida do hotel e do fuchka. É um hotel muito antigo. Antigamente ele era famoso, toda mundo sabia dele. Além disso, o proprietário do local foi um amigo da minha mãe.

[Nota da tradução: fuchka é um bolinho vegetariano frito e picante feito de farinha e com recheio de batatas ou grão-de-bico, vendido nas ruas da índia]

Finalmente, certifique-se de que visita o Think Build Change Salone em Freetown, Sierra Leone. Serra Leoa. Após uma década de uma longa e viciosa guerra civil que fez da Serra Leoa o menos desenvolvido país do mundo, um grupo bem motivado de jovens estagiários como Noah Dauda e Daniella Wilson – estão documentando os esforços para reconstruir o país. Não se esqueça de dar uma olhada nas fotografias de comerciantes feitas por Noah Dauda e na experiência de Emmanuel Joseph em produzir um documentário nas províncias ao leste de Kenema, Kailahun e Kono.

Olhando para frente

Como você pode ver, em apenas seis meses, cada projeto fez um progresso incrível na formação de novos grupos de blogueiros em comunidades insuficientemente representadas. Um senso de propósito e comunidade tem-se desenvolvido dentro de cada grupo.

Em apenas alguns dias anunciaremos a última rodada de vencedores de micro-financiamentos. Cinco novos projetos irão participar da nossa comunidade atual de formadores comunitários, e a dinâmica e a boa vontade serão estabelecidas. Nos próximos meses, nós vamos nos concentrar mais no encorajamento da interação entre todos os 10 projetos, e realçar as semelhanças entre eles.

Esperamos que você nos acompanhe.

[Todos os links desse artigo, onde não indicados de outra forma, levam a sites em inglês.]

(Texto original de David Sasaki)

 

Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.