Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Filipinas: Artistas reclamam da censura em mural alterado

Membros do Coletivo de Artistas Neo-Angono [en] estão protestando [en] contra alterações feitas em um mural que eles criaram e que tinha sido comissionado pelo Clube Nacional da Imprensa (NPC).

O grupo publicou o mural original no próprio site:

Intitulado “Liberdade de Imprensa”, o mural de 8 por 32 pés está sendo mostrado no NPC com alterações.

Uma reportagem [en] mostra os dois lados do conflito, com um oficial do NPC admitindo que:

He said some of the changes suggested by Mabasa concerned “leftist leanings” in some of the images. This included the removal of the name of missing activist Jonas Burgos in the final artwork and the alteration of the headline identifying him as the son of a press freedom fighter.

He said the group also decided to remove the IFJ statement in the central image but said that it was the artist who decided to put the picture of a “bird-monster in a cage.”

Ele disse que algumas das mudanças sugeridas por Mabasa se relacionavam à “tendência esquerdista” de algumas das imagens. Dentre as quais estavam a remoção do nome do ativista desaparecido Jonas Burgos na peça de arte final, e a alteração da manchete identificando-o como o filho de um lutador pela liberdade de imprensa.

Ele disse que o grupo também decidiu retirar a declaração do IFJ do centro da imagem, mas que foi o artista quem decidiu colocar a imagem de um “pássaro-monstro em uma gaiola”.

A controvérsia, entretanto, atiçou blogueiros filipinos, com alguns se mostrando surpresos pelo fato de que o NPC, uma organização de jornalistas, lançou mão de censura ou mudanças em um trabalho original sem informar aos artistas em primeiro lugar.

De acordo com [en] Blue Pencil Chronicles, o mural original era:

a very compelling representation of the past and current state of Press Freedom here in the Philippines, what with freedom fighters Chino Roces, Marcelo del Pilar, Ninoy Aquino, Eugenia Duran-Apostol, Letty Jimenez Magsanoc and several others depicted in the painting.

uma representação muito irrefutável do passado e atual estado da liberdade de imprensa aqui nas Filipinas, com pessoas que lutam pela liberdade de expressão como Chino Roces, Marcelo del Pilar, Ninoy Aquino, Eugenia Duran-Apostol, Letty Jimenez Magsanoc e muitos outros sendo mostrados na pintura.

A petição dos artistas — que fala sobre a “indignação, revolta e protesto” de vários artistas em relação às alterações — festá sendo republicada em um número crescente de blogues, como: Pitong Pulgadang Produksyon, Glenn in progress, StudenStrike, The Phoenix, Listen to the beat e a revista online Tinig.com [todos os links levam a sítios em inglês].

mackybaka também fala sobre a petição mas acrescenta [en] que:

Ka Antonio Zumel (who was NPC President when Martial Law was declared and escaped arrest by swimming the Pasig River) must be rolling around his grave if he ever hear of this downright desecration of the freedom of expression and of the press.

Ka Antonio Zumel (que era o presidente do NPC quando a Corte Marcial foi declarada e que escapou da prisão atravessando a nado o Rio Pasig) deve estar se revirando em sua tumba se ouviu falar dessa pura e simples profanação da liberdade de expressão e de imprensa.

Zumel [en] foi um jornalista ativista que veio a se tornar presidente do NPC e foi considerado um ícone da liberdade de imprensa e do jornalismo.

(Texto original de Tonyo Cruz)

 

 

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.