Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Arábias: Depois do Facebook, vem aí o Hatebook

Depois do Facebook, chega o Hatebook. A seguir veja o que dois blogueiros, da Tunísia e Omã, têm a dizer sobre os novos sites Hatebook.com e Hatebook.org.

Uma imagem da tela do Hatebook do blogueiro de Omã Sleepless in Muscat Imagem de: Sleepless in Muscat

Tunísia:

Da Tunísia, Subzeroblue escreve [en]:

Facebook and all those social networking sites out there not really your kind of thing?
You'd rather be left alone?
You feel you have more people that you hate than people you like?
Then Hatebook is the site for you…
The first anti-social networking site, where you can connect with the people you hate…

Facebook e todos esses sites de redes sociais não fazem o seu tipo?
Não preferiria ser deixado de fora?
Você sente que a lista de pessoas que você detesta é maior do que a de quem você gosta?
Então o Hatebook é o site certo para você…
A primeira rede anti-social, onde você pode se conectar com as pessoas que você odeia…


Suzeroblue
também faz uma resenha do site e explica:

Upload blackmail material or publish lies, get the latest gossip from your enemies and friends, post photos and videos on your hate profile, tag your friends, get hate points from disturbing people who live, study, or work around you, simply take over the world…

Hatebook looks and functions a lot like Facebook, except in a more devilish way. The color is a more aggressive red, user profiles include a section called “Why I'm Better Than You!”, and instead of Photo Albums you create “Hate Albums” consisting of photos and descriptions of people/things you hate.

Publique material chantagista ou espalhe mentiras, fique por dentro das últimas fofocas de seus inimigos e amigos, coloque fotos e vídeos no seu perfil odioso, rotule seus amigos, ganhe pontos de ira por perturbar as pessoas com quem você mora, estuda ou trabalha, ou parta para o ataque mundial…

Hatebook parece e funciona como Facebook, a não ser que tem um jeito mais diabólico. A cor é um avermelhado mais agressivo, os perfis de usuários incluem uma seção “Why I'm Better Than You!” [Porque eu sou melhor que você!] e em vez de um álbum de fotos, você cria um “Hate Albums” que consiste de fotos e descrições de pessoas e coisas que você odeia.

Omã:

Enquanto isso, o blogueiro de Omã Sleepless in Muscat descobriu outro site chamado Hatebook [en]. Ele escreve:

This is so funny.

I was just browsing the BBC world service site and found this by coincidence.

Apparently, someone has invested the popularity of the famous facebook service that has been recently acquired by Google and launched something similar only quite the opposite in purpose: Hatebook.com.

É engraçado demais.

Eu estava navegando o serviço internacional da BBC e me deparei com isso por coincidência.

Ao que parece, alguém investiu na popularidade do famoso facebook, que recentemente foi comprado pelo Google, e lançou algo parecido, mas com uma proposta bem contrária: Hatebook.com.

Será que os Hatebooks vão pegar entre usuários de internet no oriente médio como o Facebook? Só o tempo poderá dizer.

(texto original de Amira Al Hussaini)

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.