Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Blog Action Day: Vozes da África e diáspora

 

action_468×601.jpg

Hoje, muito blogueiros em todo o mundo estarão unidos para escrever sobre um único assunto, o meio-ambiente. Os blogues da África e Diáspora participaram com uma grande variedade de estilos e conteúdos. A seguir links e trechos do Quênia, África do Sul, Nigéria e outros cidadãos do mundo. [Nota da Tradução: todos os links levam a sites em inglês].

Quênia

Afrigadget publica Onde outros vêem lixo, África vê reciclagem. As imagens de Simon mostram o ferreiro que transforma ferro-velho em esculturas de animais. recycled-crocodile1.jpg

Phil do Kenya environment news colabora com duas postagens, uma sobre Mudanças climáticas e doenças outra sobre Pobreza e meio-ambiente:

Because poor people have limited financial resources, they depend on the environment for their basic needs, such as water, food, shelter. When environmental degradation occurs, the capacity of poor people to make decisions that contribute to their well-being is undermined. Until the high degree of dependency of poor people on the environment is addressed, poverty alleviation will not be achieved.

Porque os pobres têm recursos financeiros limitados, eles dependem do meio-ambiente para suas necessidades básicas, como água, alimentação e moradia. Quando ocorre uma degradação ambiental, a capacidade dessas pessoas de tomar decisões que contribuam para o seu bem-estar é minada. Até que se lide com esse alto grau de dependência do meio-ambiente, a mitigação da pobreza não será alcançada.

Rob escreve de Nairobi, no Quênia: Uma desculpa conveniente analisando o muito citado link entre mudança climática e conflito em Darfur. Ele enxerga uma mania (inapropriada) de culpar o aquecimento global pela mudança na vida das tribos nômades no norte do Quênia.

Mzungu Chick escreve sobre eco-turismo no Quênia, observando:

Statistics show that spending by tourists makes up 12% of our economy and about half a million Kenyans depend on the travel industry for a living so it is absolutely vital that we take care of it.

Kenyans are generally well aware of this fact and are most definitely making more of an effort with regards to sustainable tourism development and promoting practices that will conserve Kenya’s natural environment and improve livelihoods of associated communities.

Estatísticas mostram que o dinheiro gasto pelos turistas formam 12% da nossa economia e que cerca de meio milhão de quenianos dependem da indústria do turismo para viver, portanto é absolutamente vital que a gente cuide [do meio ambiente].

Os quenianos estão em geral conscientes disso e estão com certeza fazendo mais do que um esforço na direção da promoção do turismo sustentável e de práticas que conservação dos recursos naturais do Quênia, e melhorar a vida de comunidades associadas.

Kikuyumoja escreve sobre as coisas que ele gostaria de ver com mais frequência, de urinários sem água a cotonetes feitos de rolo de papel em vez de plástico não-biodegradável.

África do Sul

Rory do Carbon Copy apresenta uma série de postagens entre 15 e 19 de outubro. O primeiro capítulo da série é Tons de verde

If I were to identify a single issue that I consider to be critical for environmental sustainability, it would be that there is rarely one clear solution to any particular challenge: there are almost always shades of green.

There is no single correct choice, no state-of-the-art solution to be pulled off the shelf, no world best practice to be taken from one country and applied in another. To be sure, there are benchmarks against which we can judge potential responses to individual challenges, but as knowledge grows and technologies evolve, so do the benchmarks.

Se eu tivesse que identificar um único problema que consideraria crítico para sustentabilidade ambiental, seria o fato de que raramente existe uma solução clara para qualquer desafio: há quase sempre muitas tonalidades de verde.

Não existe uma única opção correta, uma solução arrojada que possa ser tirada da gaveta, não há uma prática melhor no mundo que possa ser tirada de um país e aplicada em outro. Para se ter certeza, existem critérios comparativos que podem servir de referência para julgar determinadas respostas em potencial a desafios, mas à medida que conhecimento cresce e tecnologias se desenvolvem, esses critérios mudam.

Eish pergunta ‘Blog Action day – pra que se incomodar?’ e discute a importância dos problemas ambientais para cada indivíduo, dando uma razão para se preocupar com eles em um nível pessoal.

Turbosprout contribui com um resumo das notícias ecológicas.

Flint.za publica dicas de como usar eletricidade em casa de forma eficiente.

Nic do SA Rocks está inacreditavelmente orgulhoso de seu país e a abundância de recursos naturais que o abençoam, e publica fatos sobre locais, fauna e flora da África do Sul, e pede que os outros continuem mantendo a África do sul bonita.

Notes from the underground traz links para o Ambientalismo Ortodoxo

Worksucks publica dicas de como reduzir o desperdício de papel no trabalho.

Sarah Manners do Quirk e-marketing escreve ‘salvando o mundo, uma postagem por vez’.

Szavanna apresenta Ben Saunders, um explorador polar.

Jenty publica uma foto mostrando a poluição do ar causada por uma usina de processamento de petróleo (sasol), e também inclui um papo com o filho de 4 anos, Bradley, que tem uma perspectiva diferente sobre poluição do ar.

Nigeria

Omodudu escreve sobre o delta do Rio Níiger, dizendo

So here is my one voice of thousands: We demand that the Oil companies in the Niger Delta region of Nigeria treat our land and people with respect.

Thank You.

Aqui estão milhares em uma única voz: Exigimos que as empresas de petróleo na região do delta do Níiger na Nigéria tratem nossa terra e povo com respeito.

Obrigado.

On the Hill troca idéias sobre o cuidado ao meio-ambiente através de do design sustentável, incluindo matérias sobre design que tem um efeito positivo no meio-ambiente.

Giamarro speaks acrescenta uma promessa solene que diz:

Let's be kind to each other and be kind to this land. Let's take a stand. If we loose the land, what do we have left?

Vamos ser bondosos uns com os outros e com essa terra. Vamos nos posicionar. Se perdermos a terra, o que restará?

Cidadãos do mundo

Dan do blogue Migrations observa a possível ligação entre destruição ambiental e queda no número de aves migratórias.

Crisscrossed analisa o problema do desperdício ao redor do planeta, com fatos ligados à Índia, Quênia, Gana, Nigéria e China.

Bluedreamer escreve sobre desmatamento ilegal nas florestas do mundo.

Bazungubucks diz que Todos estão pedindo clemência compartilhando suas idéias e trazendo links para iniciativas sustentáveis.

Por fim, a maior prioridade de Nobaddays’ para a próxima casa que eles comprem é um varal do lado de fora para as roupas lavadas.

Agradecimentos especiais para Erik do WhiteAfrican por alguns dos links dessa matéria, e para todos os blogueiros que participaram do dia Blog Action.

(texto original de Juliana Rotich)

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.


4 comentários

  • […] post by Paula Góes and software by […]

  • Fernando Silva

    O meio ambiente e a pobreza

    O petróleo contribuiu para o desenvolvimento do mundo moderno mas o seu abuso está a trazer-nos problemas gravíssimos.
    As grandes metrópoles estão poluídas e o seus habitantes sofrem de variadas afecções respiratórias.
    O uso de combustíveis alternativos tais como o etanol, poderá melhorar a situação e também reduzir a dependência do petróleo.
    Porém o etanol pode ser obtido não só da cana mas também do milho e outros cereais tendo como consequência o aumento dos custos dos alimentos básicos das popukações dos países pobres.
    Outra alternativa, o biodiesel obtido a partir de óleos vegetais utilizados e de plantas oleaginosas não comestíveis poderá ultrapassar esta dificuldade.
    O Brasil tem excelentes condições para o seu cultivo.
    Para saber mais ver.

  • How are you?, Give something to help the hungry people in Africa or India,
    I created this blog about that subject:
    in http://tinyurl.com/5pul7l

  • ADOREI ESSA MATERIA E GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE A A FRICA

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.