Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Equador: Microsoft e outras empresas fechadas por sonegação de impostos

Um dos mais renomados jornais do Equador publicou uma nota sobre o fechamento da filial local da Microsoft por pelo menos sete dias. Outras empresas equatorianas, como Norberto Odebrecht e a exportadora de banana Noboa também estão sob suspeitas. O motivo pelo qual a Microsoft foi fechada foi que a empresa não informa ou envia informações sobre pagamento de impostos desde fevereiro de 2007.

O SRI (Servicio de Rentas Internas) acusou a empresa de não apresentar as informações solicitadas sobre os impostos em duas ocasiões. Trata-se de parte de uma campanha nacional iniciada por Carlos Carrasco, Diretor dos Serviços Internos de Renda, que revelou que sonegação de impostos está custando cerca de 3 bilhões de dólares, o que representa 28.6% do orçamento nacional planejado para 2008.

El Universo foi o primeiro a publicar a notícia, e foi rapidamente seguido pela CNN [en] e os blogueiros Erebe.net [es] e o grupo Linux en Ecuador [es].

Eduardo Palacios [es] escreve:

La inteligente sanción del SRI: cerrar las compañías siete días. Siete días que los negocios dejan de producir y que los clientes no recibirán una atención adecuada. No sería una multa lo más conveniente?

A solução inletigente da SRI: fechar as empresas por sete dias. Sete dias em que as empresas deixarão de produzir e os clientes não receberão a atenção adequada. Não seria uma multa mais conveniente?

Carlos Jumbo [es] também menciona as outras empresas em débito com o governo equatoriano:

Además de Microsoft del Ecuador, otras empresas como Mega Santa María, Panificadora Ambato, Agape S.A., y Laar Cía. Ltda cumplirán con la misma sanción temporal por los mismos motivos.

Além da Microsoft dp Equador, outras empresas como Mega Saint Mary, Ambato Bakery, Agape S.A. e Laar Cia Ltd. comprirão a mesma sanção temporária pelos mesmos motivos

(texto original de Milton Ramirez)

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

 

2 comentários

  • Este é o tipo de notícia que não se costuma ver por aí… :)

  • luan

    CORO

    Salve oh Patria, mil veces! Oh Patria!
    gloria a ti! Y a tu pecho rebosa
    gozo y paz, y tu frente radiosa
    más que el sol contemplamos lucir.

    ESTROFAS

    Indignados tus hijos del yugo Cedió al fin la fierezaespañola,
    que te impuso la ibérica audacia, y hoy, oh Patria, tu libre existencia
    de la injusta y horrenda desgracia es la noble y magn¡fica herencia
    que pesaba fatal sobre ti, que nos dio, el heroísmo feliz;
    santa voz a los cielos alzaron, de las manos paternas la hubimos,
    voz de noble y sin par juramento, nadie intente arrancárnosla ahora,
    de vengarte del monstruo sangriento, ni nuestra ira excitar vengadora
    de romper ese yugo servil. quiera, necio o audaz, contra sí.

    Los primeros los hijos del suelo Nadie, oh Patria, lo intente. Las sombras
    que, soberbio; el Pichincha decora de tus héroes gloriosos nos miran,
    te aclamaron por siempre señora y el valor y el orgullo que inspiran
    y vertieron su sangre por ti. son augurios de triunfos por ti.
    Dios miró y aceptó el holocausto, Venga el hierro y el plomo fulmíneo,
    y esa sangre fue germen fecundo que a la idea de guerra, y venganza
    de otros héroes que, atónito, el mundo se despierta la heroica pujanza
    vio en tu torno a millares surgir. que hizo al fiero español sucumbir.

    De estos héroes al brazo de hierro Y si nuevas cadenas prepara
    nada tuvo invencible la tierra, la injusticia de bárbarasuerte,
    y del valle a la altísima sierra gran Pichincha! prevén tú la muerte
    se escuchaba el fragor de la lid; de la patria y sus hijos al fin;
    tras la lid la victoria volaba, hunde al punto en tus hondas extrañas
    libertad tras el triunfo venía, cuando existe en tu tierra: el tirano
    y al león destrozado se oía huelle sólo cenizas y en vano
    de impotencia y despecho rugir. busque rastro de ser junto a ti.

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.