Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Irã: Cães são apreendidos

 

O blogueiro Dastan relata [en] sobre a apreensão de cães pela polícia iraniana em 9 de setembro, para livrar o país da ‘influência ocidental’ e ‘imodéstia’. Os donos de cachorro estão chocados com a prisão, e preocupados com o futuro de seus animais de estimação. Além disso, dastan nota [en] que os cães não estão sendo alimentados ou recebendo água. As imagens a seguir mostram alguns cães que foram apreendidos e as condições nas quais eles estão sendo mantidos.

Dog arrested in Iran

Dogs arrested in Iran

O blogueiro kamangir [en] posta uma imagem dos cães e observa:

Clearly, these dogs are not meant to live in the conditions they are being kept, but, anyways, they do not treat human beings anything better.

Claro que esses animais não devem viver nas condições em que estão sendo mantidos, mas de qualquer forma eles não tratam seres humanos de forma melhor.

Na postagem de kamangir tem um comentário [en] explicando um dos motivos da apreensão de cães:

In Islam dogs are impure, so anybody who keeps dogs has, for example, wash his or her hands after petting dogs. I think that he/she has to clean carpet if the dog’s been there 7 times before praying on it, and so forth. That’s why IRI is so against keeping the dogs at home, they think that if somebody has a dog this person is not a good muslim.

A pity, dogs are such a nice pets.

No Islã, cães são impuros, portando qualquer pessoa que mantenha cachorros, por exemplo, lava as mãos antes de alisá-los. Eu acho que se a pessoa tem que limpar um carpete antes de rezar nele se o cachorro esteve lá 7 vezes, e por aí vai. É por isso que IRI é contra que se mantenha cães em casa, eles acham que se alguém tem um cão, não é um bom muçulmano. O que é uma pena, cães são bons bichos de estimação.

Outro comentário de tedders pergunta algumas questões pertinentes, incluindo:

“Do “good” Muslims have any pets? Or does it depend on which branch of Islam or what mullah one decides to follow?”

Muçulmanos “bons” mantêm qualquer animal de estimação? Ou depende de que ramificação do Islã ou de qual mulá se resolve seguir?

Também relatado por outros meios de comunicação, um jovem foi preso por colocar avisos na vizinhança que mora procurando pelo seu cachorro perdido.

A young Iranian who was searching for his lost puppy in a Tehran neighborhood has been arrested and ordered to stand trial for ‘moral corruption’.

According to the Tehran daily, Etemad Melli, the young man was caught while putting up a notice in which he was promising a reward to anyone who found his dog.

Um jovem iraniano que perdeu um filhote de cachorro em um bairro de Terã e está aguardando julgamento por ‘corrupção moral’.

De acordo com o jornal de Terã, Etemad Melli, o jovem foi preso enquanto colocava avisos nos quais prometia uma recompensa a qualquer pessoa que encontrasse seu cão.

(texto original de Juliana Rotich)


O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

 

2 comentários

  • o islamismo é uma lástima. fator de atraso, terror, desunião entre os homens. essa religiao poderia acabar. nao faria nenhuma falta. o mundo seria melhior

    • Não concordo com você, Marianne. Contudo, em vista das muitas críticas feitas a outras religiões neste sítio achei por bem liberar seu comentário para poder refutá-lo.

      O Islamismo não é, assim como qualquer outra religião, uma coisa só. Existem tantos islamismos quanto existem islâmicos no mundo, assim como há tantos cristianismos quanto existem cristãos no mundo. Se a sua intenção foi criticar o islamismo praticado e propalado pelas lideranças religiosas islâmicas do Irã, isto faria sentido — embora sua crítica me soe ainda um pouco raivosa e pouco embasada. Mas ao falar do islamismo em geral, você incorre no mesmo erro que incorreria um crítico do cristianismo que dissesse que este pensamento religioso é “fator de atraso, terror e desunião entre os homens”. Religiões e Igrejas (ou outras formas de instituição religiosa) não são a mesma coisa, embora muitas lideranças pareçam gostar da idéia de que confundamos as duas coisas.

      Além disso, como você pode afirmar que o mundo seria melhor sem o Islamismo? Tem algum motivo objetivo para acreditar nisso, ou sua intenção foi apenas fazer um ataque pueril à cultura islâmica?

      Provavelmente você se esquece que sem o islamismo a Europa não teria metade da cultura e conhecimento do qual desfrutou em seu “renascimento”, tendo em vista de que quando os padres e papas estavam queimando livros e pessoas, o mundo islâmico cultivava o conhecimento dos quatro cantos do mundo e estimulava seus povos a estudar e cultivar o saber. Se hoje em muitos países o islamismo se tornou sinônimo de violência, isso fala mais sobre o mundo violento onde vivemos, e sobre as lideranças que se utilizam de sua posição nas instituições religiosas islâmicas para propagar o ódio e avançar suas agendas políticas. Nem Jesus Cristo, nem o Sagrado Profeta são culpados por aquilo que os homens fizeram com seus ensinamentos e idéias. São as pessoas, e apenas as pessoas, as únicas responsáveis pelos terríveis erros que cometem.

      Abraços do Verde

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.