Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Ministra da Saúde da África do Sul sob fogo cruzado

A Ministra da Saúde da África do Sul, Manto Tshabalala-Msimang está sob fogo cruzado recentemente devido a alegações de alcoolismo, sua condenação por roubo e uso indevido de influência para conseguir um transplante de fígado. O público está em fúria em relação a esse assunto já que as alegações anunciam muito bem o fracasso da Ministra em satisfazer em muitos aspectos as ambições do departamento de saúde assim como sua posição controversa no tratamento de HIV. Desenvolvimentos recentes neste assunto são a renúncia do presidente em despedir a ministra[En] de seu cargo, assim como a atitude da Ministra empinando seu nariz para as críticas e anunciando “Não vou sair”[En]. A Aliança Democrática (AD) pediu sua demissão [En] em várias ocasiões desde então, e até mesmo respondeu ao pedido do presidente Thabo Mbeki para que qualquer um apresentasse evidências[En] da conduta errada da Ministra.

“Earlier this month, the Presidency invited “anyone who may have evidence which demonstrates that any minister or deputy minister has acted in dereliction of duty … to forward such evidence to the Presidency”.Zille said that apart from the more recent allegations concerning Tshabalala-Msimang — including that she acquired a liver transplant through improper influence, needed the new organ because of alcoholism and was convicted of theft in Botswana — the case for her dismissal rested on “incontrovertible” grounds.”Through a combination of chronic mismanagement and poor judgement, she has presided over a marked deterioration in the quality, efficiency and morale of her department,” Zille said.”

“No começo deste mês, a presidência convidou “qualquer um que tivesse provas que demonstrassem que qualquer ministro ou ministro subtituto tenha agido negligentemente em relação ao seu dever… para enviar à presidência”. Zille disse que à parte das recentes alegações relacionadas a Tshabalala-Msimang — incluindo que ela conseguiu um transplante de fígado através de uso impróprio de sua influência, precisou do órgão novo devido ao alcoolismo e foi condenada por roubo em Botsuana — o caso de sua demissão parou em terreno “incontestável”.”Através de uma combinação de má administração crônica e pobreza de julgamento, ela presidiu sob um mercado de deterioração em qualidade, eficiência e moral do seu departamento,” disse Zille.”

A blogosfera sulafricana[En] também tem estado agitada com este assunto e vários blogueiros têm colocado no ar suas opiniões sobre o assunto assim como suas piadas e charges.

retirada do Mail Forwards[En] e isto…

“How can someone get bumped up for a liver transplant after getting cirrhosis because she’s a ****** dronkie, spend months in private hospital care (on tax payers geld(money) nogals) and try to sell Beetroot as an AIDS treatment without getting in kak(trouble)? Huh? Ek vra vir jou?(I’m asking you?)Demmit!!! That’s mos(just) gross incompetence and dis mos(It’s also) grounds for dismissal… of hoe so?(is it not?)”

“Como alguém consegue ser promovido para receber um transplante de fígado depois de ter cirrose porque ela é  ****** bêbada, passou mêses sob os cuidados de hospitais privados (às custas do dinheiro dos que pagam impostos) e tenta vender raíz de beterraba como remédio para AIDS sem entrar em confusão?? Hã? Estou perguntando a você, droga!!!! Isso é só incompetência pura e também espaço para ser despedida… Ou não é?

citado do Kakduidelik.co.za[En]. Alguns preferem pegar leve nesse assunto usando o humor…

“It has just been announced that the name of the “Johannesburg General Hospital” will be changed. From 1 September 2007 it will officially be known as the “Manto Tshabalala-Msimang Pub & Grill”.The Health Ministry will also have its name changed to “Amaglug-glug”(quoting a famous South African Ad)”

“Acabou de ser anunciado que o nome do “Hospital Geral de Johannesburgo”será modificado. A partir do dia primeiro de Setembro ele será oficialmente conhecido como “ Bar & Churrascaria Manto Tshabalala-Msimang ”. O Ministério da Saúde também mudará seu nome para  “Amaglug-glug”(citando um famoso anúncio sulafricano)

tirado do  thesouthafricaninsult[En] e…

(Tradução do que está escrito no balão: “Ei, cadê meu relógio? Chega Manto! … Você vai pro vizinho!” Nas placas se lê: Alcoolistas Anônimos e Cleptomaníacos Anônimos)

charge tirada do Zapiro @ Mail & Guardian[En]

My Digital Life[En]:

“There certainly seems to be a lot of smoke around and we all know that smoke means fire.Will we hear more about her drinking or he pilfering.One headline I would love to see is MANTO QUITS!”

“Certamente parece haver bastante fumaça ao redor e todos sabemos que fumaça quer dizer fogo. Ouviremos mais sobre suas bebedeiras ou sobre seus furtos. Uma manchete que adoraria ver é MANTO RENUNCIA!”

The Times Blog[En]:

“What surprises me is that no advertisers seem to have taken advantage of the obvious tactical opportunities presented by the latest edition of Mantogate.Back in the 1990s, tactical advertising in response to political events was not uncommon. When Mary Metcalfe, then Gauteng MEC for education, said that if Matric exam papers were leaked, she would eat her hat, and exam papers were subsequently stolen, a Nando’s ad for peri-peri sauce appeared with the relevant clipping and the words “Serving suggestion.” When President Mandela left the country in charge of Mangosuthu Buthelezi for two days, BMW put out a print ad reading, “Mr President , why settle for a mere 48 hours of absolute power?””

“O que me surpreende é que nenhum publicitário parece ter se aproveitado  das oportunidades táticas óbvias apresentadas pela última edição da Mantogate. Anteriormente, nos anos 90, publicidade tática em resposta a acontecimentos políticos não era incomum. Quando Mary Metcalfe, então ministra da educação de Gauteng, disse que se as provas do Matric  vazassem, ela comeria seu chapéu, e as provas subsequentemente foram roubadas, um anúncio da Nando para molho peri-peri apareceu com o relevante recorte e a frase “Prato sugerido.” Quando o presidente Mandela deixou o país sob os cuidados de Mangosuthu Buthelezi por dois dias, a BMW lançou um anúncio impresso dizendo, “Sr. Presidente porque se contentar com meras 48 horas de poder absoluto?”

Muitos outros blogues se juntaram ao barulho desde então e este assunto ainda terá muito tempo no ar com a mídia convencional também. Membros da ANC e apoiadores  atacaram a mídia por seu papel colocando a ministra sob julgamento  da opinião pública assim como dando desculpas para a lealdade política do presidente.

(Texto original de Muhammad)

 O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.