Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Marrocos: Blogueiros da Peace Corps, parte 2

Como a postagem da semana passada, uma introdução aos blogueiros da Peace Corps, causou uma reação impressionante, o dessa semana continuará a introduzir essa ilustre e esforçada categoria de blogueiros, completo e com fotos.

Começaremos essa semana com uma olhadinha na casa de um PCV (Voluntário do Peace Corps). Samuel Gunter, do Life Called [En], publicou algumas fotos da sua casa, no Marrocos. Eis uma da cozinha:

Kitchen

“Now remember that there is no running water so I have to go collect that which can really be a pain. I have the conversation almost every day about why I don’t have a wife to do that for me. The Peace Corps of course didn’t put “Wife to carry water” on the packing list so I didn’t bring one. I’m very upset about that and am lodging a complaint through the proper channels. I’d get one in country, but my budget doesn’t allow for that.”

“Agora lembre-se de que não há água encanada, então eu tenho que sair para pegar água, o que pode ser um sofrimento. Todos os dias passo por essa conversa do porquê de não ter uma esposa que faça isso para mim. A Peace Corps, claro, não colocou uma “Esposa para carregar água” na lista de bagagem, portanto eu não trouxe uma. Eu estou muito chateado com isso e estou fazendo uma reclamação através dos canais apropriados. Eu conseguiria uma no país, mas meu orçamento não permite”.

Connie in Morocco [En] tem viajado, e divide conosco uma bela foto das Cascades d’Ouzoud [En], as mais famosas cachoeiras do Marrocos.

Cascades

“The next day we took a day trip with another nearby volunteer to a place called Cascades d’Ouzoud. The drive there in the taxi was rather spectacular, but mostly uncomfortable. It was quite hot, the driver had the native music playing very loudly, and it was hairpin turns in and out of mountains for a couple of hours. But the place, once we got there, was quite pretty. I think it must be very beautiful early summer. Most Moroccan people there, many kids enjoying the cool water, lots of folks brought picnic lunches, blankets, and just spent the day in the shade.”

“No dia seguinte, fizemos um passeio com um outro voluntário local para um lugar chamado Cascades d’Ouzoud. A viagem até lá em um táxi foi algo espetacular, mas completamente desconfortável. O calor estava grande, o motorista tinha o som ligado na maior altura e foram curvas sinuosas dentro e fora das montanhas por algumas horas. Mas o lugar, quando chegamos, era bem bonito. Acho que deve ser muito bonito no início do verão. A maioria das pessoas lá era marroquina, crianças se divertindo com a água geladinha, muita gente trouxe piquenique, toalhas e passou o dia na sombra”.

Às vezes, enquanto estamos em outro país, é bom de deparar com algo – qualquer coisa – familiar. James Collins de واخا [En] (ou wakha, que quer dizer “ok” em árabe marroquino) é outro PCV com blogue, que traz essa estória sobre o encontro com O Mágico de Oz no Marrocos:

“Several months ago I stayed with my neighbor Meddi and his family in Oujda, where he’s a school teacher for most of the year. On a satellite TV with more than 200 channels, less than 10 of which are in English, we found the original “Wizard of Oz” being shown with Arabic subtitles. I then took the following photo, showing Oumayma watching this classic.”

“Há muitos meses, eu passei uns dias com meu vizinho Meddi e sua família em Oujda, onde ele é professor pela maior parte do ano. Em uma TV a cabo com mais de  200 canais, dos quais menos de 10 eram em inglês, encontramos o original “Mágico de Oz” sendo mostrado com legenda em árabe. Eu então tirei uma foto, mostrando Oumayma assistindo a esse clássico”.

Wizard of Oz in Oujda

E por fim, um repeteco dos blogues da semana passada. Cory Driver do 32n5w [En] demonstrou como a experiência de voar no Marrocos pode ser:

“the plane was 5 hours late, but that didn’t really affect me. what did have some effect on me was the man who lit a cigarette in his seat and merrily puffed away until two somewhat mortified flight attendants asked him to put it out. he asked why, because he wasn’t dropping ashes or anything (he had a henry’s cookie package open and was dropping his ashes into it, after all). the flight attendants not-so-calmly explained that smoking was not allowed on the flight. the man very calmly replied that it was allowed on the bus, so it should be allowed on planes too. the flight attendants then snatched the cigarette, lightly burning the smoker’s neighbor and told the man not to light up again. he said it was his last cigarette anyway. the flight attendants came on the loud speaker and told everyone on the plane not to lend the smoker a cigarette. the flight continued…”

“o avião estava 5 horas atrasado, mas isso não me incomodou tanto. o que incomodou foi o cara que acendeu um cigarro em seu assento e meramente começou a baforar até que os atendentes de vôo, de certa forma mortificados, pediram que ele apagasse o cigarro. ele perguntou o porquê, porque ele não estava deixando as cinzas caírem nem nada (ele tinha um pacote de biscoito aberto e estava jogando as cinzas dentro dele, de qualquer forma). os atendentes sem muita calma explicaram que não é permitindo fumar em um vôo.  então o cara calmamente respondeu que se era permitido nos ônibus, deveria ser permitido nos aviões também. os atendentes então tomaram o cigarro, queimando de leve o vizinho do fumante e disseram ao cara para não acender outro cigarro. ele disse que aquele era o último cigarro que tinha, de qualquer forma. os atendentes foram ao microfone e avisaram a todos os passageiros que não emprestassem um cigarro ao cidadão. o vôo continuou…”

Um agradecimento especial aos leitores da semana passada, que deixaram alguns links muito úteis para voluntários ou aspirantes a voluntários do do Peace Corps (assim como a todos que como nós também acham o Peace Corps interessante!). Veja aqui alguns dos links que foram compartilhados [nota da tradução: todos são em inglês]:

Escritores do Peace Corps
O blogue de John Coyne, um PCV que voltou para casa
Um site para PCVs que voltaram
Uma coletânea de blogues em inglês do Marrocos do Friends of Morocco

(Texto original de Jillian York)

 O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.