Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Peru: Caos pós-terremoto

O recente e devastador terremoto que assolou o Peru trouxe uma onda de atividade entre blogueiros peruanos. Alguns escreveram e documentaram o que eles sentiram quando o abalo sísmico ocorreu, enquanto outros procuravam informar os companheiros peruanos, protegendo-os de informações falsas. No entanto, muito mais gente respondeu aos chamados de solidariedade através de campanhas informativas mostrando formas de fornecer ajuda.

Agora que alguns dias se passaram, os mesmos blogueiros refletem sobre a reação do governo e sobre alguns dos mais preocupantes acontecimentos no país deles.

Pueblo Vruto [ES] está preocupado com a atitude de certas pessoas, que estão tentando tirar vantagem desse período de crise.

“Es triste ver que ciertas personas buscan aprovecharse del dolor ajeno. No hablemos de los comerciantes o empresarios inescrupulosos que suben exageradamente sus precios … Hablemos de los “anónimos” (porque suelen usar nombres falsos) que se hacen pasar por funcionarios del gobierno, o miembros o “colaboradores” de instituciones como Defensa Civil, la Cruz Roja, la iglesia, etc., para pedir aportes monetarios. No solamente aprovechan los “tiempos de calma” montando colectas falsas o fingiendo ser mendigos, sino que aprovechan los llamados a la solidaridad para pescar en río revuelto.”

“É triste ver que certas pessoas procuram se aproveitar da dor dos outros. Não estamos falando de comerciantes ou empresários inescrupulosos, que aumentam os preços exageradamente … Estamos falando dos “anônimos” (porque eles normalmente usam nomes falsos) que se passam por funcionários do governo, ou membros “voluntários” de instituições como Defesa Civil, Cruz Vermelha, igreja, etc. para pedir contribuições em dinheiro. Não apenas se aproveitam durante os “tempos de calma” montando coletas falsas ou fingindo ser mendigos, elas também se aproveitam dos chamados à solidariedade para pescar em mar revolto”

Gran Combo Club [ES] escreve sobre algumas notícias vindas de um amigo de um parente na cidade de Ica, que foi afetada.

“Me acaba de llamar una amiga y me dijo que la llamó un pariente de Ica, en donde la situación es terrible. Todavía no tienen agua ni luz y que temprano cierran todo, hasta las farmacias. Además le contó que cuando fue Alan llevaron carpas al estadio y cuando se fue las carpas ya no estaban. Parece que las van paseando de un lado al otro.”

Uma amiga minha acabou de me ligar, e me disse que ela recebeu uma ligação de um parente em Ica, onde a situação é terrível. Ainda não há água ou luz e tudo fecha cedo, até as farmácias. Além disso, o parente disse que foi o (presidente) Alan (Garcia) que levou tendas ao estádio e quando eles se foram as tendas já não estavam mais lá. Parece que eles vão passeando com elas de um lado para o outro.

C.J. Schexnayder do Andean Currents escreve sobre os relatos de saques nas cidades mais afetadas e diz que o governo tentou agir:

“Government officials were scrambling to restore order as hungry survivors and street criminals ransacked markets and aid trucks. President Alan Garcia ordered thousands of solders into the region to restore order in the city and along the highway from Lima.”

“Oficiais do governo estão se desdobrando para restaurar a ordem enquanto sobreviventes famintos e criminosos saqueiam supermercados e caminhões de ajuda. O presidente Alan Garcia enviou milhares de soldados para a região de forma a restaurar a ordem na cidade e no decorrer da estrada de Lima”

Tan sólo unas burbujas [ES] escreve sobre os saques que ocorreram.

“Cuando escribí este post aún no empezaban los saqueos de mercados y camiones que hemos visto hoy en las zonas del desastre: gente desesperada porque ve que llega ayuda internacional en aviones y ellos siguen sin agua ni ayuda. Cierto que ciertos malos elementos se aprovechan, pero no creo que toooooda esa gente sean pandilleros, como insinuó alguien por allí.”

“Quando escrevi essa postagem, ainda não tinham ocorrido os saques a supermercados e caminhões que temos visto hoje nas zonas do desastre: gente desesperada porque vê que a ajuda internacional chega em aviões e eles seguem sem água nem ajuda. É certo que existem elementos que se aproveitam, mas não acredito que toooooda essa gente seja bandida, como insinuou alguém por aqui.

Para encerrar, Pospost [ES] retorna com algumas notícias esperançosas entre as estórias de desorganização e caos.

“La vida se ha abierto paso en Pisco. Dos días después del violento terremoto que azotó esa ciudad y dejó cientos de muertos, acaba de nacer el primer niño devolviendo con ello la esperanza a la ciudad.”

“A vida retomou o fôlego em Pisco. Dois dias depois do violento terremoto que sacudiu essa cidade e deixou centenas de mortos, acaba de nascer a primeira criança, devolvendo a esperança à cidade”

(texto original de Eduardo Avila)

Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

 

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.