Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Colômbia: Festivais de arte, poesia e flores em Medellín

Os blogueiros colombianos recentemente escreveram sobre o Festival de Arte MDE07, um evento que tenta colocar a arte contemporânea de volta nas conversações locais e de volta na vida das pessoas. Eles também discutem o recente Festival Internacional de Poesia e o Festival das Flores, que acontece em breve. No Equinoxio [ES], Carlos Uribe de los Ríos escreveu uma abrangente postagem sobre o MDE07.

“El Encuentro de Medellín 07 –ciudad + arte contemporáneo– fue la realización cultural más grande, importante y ambiciosa del año. No hay duda. Y aunque comenzó propiamente en enero y terminó en junio, su epicentro de abril y parte de mayo se convirtió en una especie de llamado urgente, creativo y multifacético a una comunidad expectante y a veces desconcertada por las propuestas. Pero de eso se trataba.”

“O encontro de Medellin 07 – cidade + arte contemporânea – foi o maior, mais importante e ambicioso evento cultural do ano. Não há dúvidas sobre isso. E embora tenha começado oficialmente em janeiro e terminado em junho, com ponto alto em abril e parte de maio, ele se converteu em uma espécie de chamado urgente, criativo e multifacetado a uma comunidade de expectadores às vezes incomodada com as propostas. Mas era essa a idéia.

No Lo Cultural [ES], Jorge Montoya explica:

“Los artistas independientes de la ciudad son tenidos en cuenta a medias por las organizaciones responsables de gestionar los eventos respaldados por presupuestos estatales. Así parece leerse en la apreciación de Raúl Jaime Gaviria, director de la Revista Asfódelo, acerca de los pasos para la selección de las producciones artísticas protagonistas del MDE07, quien afirma que “se sigue cometiendo error tras error en las políticas de la cultura en Medellín y lo peor es que estos errores generan víctimas que no son otras que cientos de artistas que le han apostado valientemente a la creación, casi siempre en medio de las peores condiciones y en la soledad más extrema”.

“Os artistas independentes da cidade são raramente levados em consideração pelas empresas responsáveis pela organização de eventos respaldados por verba públicas. Assim parece, ao se ler a avaliação de Raúl Jaime Gaviria, diretor da revista Asfódelo, sobre os passos para a seleção das produções artísticas que protagonizaram o MDE07, que afirma que “foram cometidos erros atrás de erros nas políticas culturais de de Medellin, e o pior é que esses erros geram vítimas que não são outras, mas as centenas de artistas que apostaram corajosamente na criação, quase sempre imersos nas piores condições e extrema solidão”.

Álvaro Ramírez do Ojo al Texto escreve:

“Medellin sigue vibrando después del famoso MDE07. Por su parte estamos en el XVII Festival Internacional de Poesía, entre julio 14 al 22 con entradas libres y gratuitas a todos los actos.

Luego llega la Feria de las flores que además de ser una especie de carnaval anual, se ha ido cargando de sentido con actividades culturales como V Festival de Cine Colombiano a realizar en el marco de la Feria de las flores, y que se llevará a cabo del 2 al 10 de agosto del presente año.”

“Medellin segue vibrando depois do famoso MDE07. Por outro lado, estamos no XVII Festival Internacional de Poesia, entre 14 a 22 de julho, com entrada franca e gratuita a todos os eventos.

Logo em seguida chega a Feira das Flores, que além de ser uma espécie de carnaval anual foi carregado de sentido com atividades culturais como o V Festival de Cinema Colombiano a se realizar na Feira das Flores e que acontece entre 2 a 10 de agosto desse ano”.

JumpTV Latin America and the Caribbean [ES] estará transmitindo os eventos do Festival das Flores na internet e tem um calendário em seu blogue. Além disso, Luz Carvajal tem imagens do Desfile de Silleteros em sua página, onde ela explica a origem da tradição dos carregadores de flores e como eles começaram carregando flores para cima e para baixo nas montanhas com cadeiras e pessoas amarradas em suas costas.

O festival Internacional de Poesia de Medellín também tem sido comentado em vários blogues:

O blogueiro Harold Alvarado Tenorio, do Nuevas Letras escreve uma carta aberta a Fernando Rendón, solicitando informações sobre as finanças e a organização do festival de poesia, e exigindo respostas sobre o destino dos fundos de prêmios. Papelón con Limón escreve sobre a expectativa de poetas Argentinos sobre o Festival na Colômbia.

AQPDescubre [ES] posta:

“Este año, el Festival celebra, igualmente, el Premio Nobel Alternativo que le fue concedido en diciembre de 2006 y que, según declaró Franco, “significa la reconfirmación de la necesidad de paz”. Significa, en sus palabras, “que vamos a insistir en que la palabra tiene que estar presente en el proceso de transformación del país”. El poeta aseguró que “el premio se lo dieron al pueblo de Medellín que ha hecho que esto (el festival) sea importante”

“Esse ano, o Festival celebra igualmente o Prêmio Nobel Alternativo, que lhe foi concedido em dezembro de 2006 e que, segundo declarou Franco [Gabriel Jaime Franco, diretor do evento], “significa confirmação da necessidade da paz”. Significa, em suas palavras “que vamos insistir a palavra tenha que estar presente no processo de transformação desse país”. O poeta assegurou que “o prêmio foi dado ao público de Medellín que tem feito que este (festival) seja importante”.

Poemas del Alma [ES] também escreve:

“Una de las principales novedades será la presentación de una antología con 222 poemas, provenientes de 113 naciones, que será publicada a modo de video en el sitio YouTube.com. Rendón explicó que la tarea demoró cuatro años, tiempo en el que recibieron ciento videos y los fueron editando.”

“Uma das principais novidades será a apresentação de uma antologia de 222 poemas, provenientes de 113 nações, que será publicada em forma de vídeo no site YouTube.com. Rendón explicou que a tarefa demorou quatro anos, tempo no qual receberam centas de vídeos que foram sendo editados.

(texto original de Juliana Rincón Parra)

 

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

 

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.