Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Guatemala: Uma Internet Aberta — Todos podem Blogar

Era uma vez na Guatemala, um tempo em que havia um caos político. Serrano Elias era o presidente, e ele censurava a imprensa. Era o início dos anos noventa e poucos guatemaltecos tinham a sorte de ter acesso à internet. Ela era uma maravilhosa ferramenta para difundir notícias para todos os cantos. Era um modo de permitir que o mundo soubesse o que estava acontecendo dentro do país. Isso era feito pelos privilegiados. Aqueles que tinham acesso à internet. Então, as telecomunicações foram privatizadas, e os serviços foram aprimorados e difundidos. Hoje em dia, muitas pessoas saltaram do silêncio para o celular, para um computador, e eles estão começando a aprender mais a respeito de falar o que pensam na rede.

A blogosfera da Guatemala tem blogs controversos: alguns envolvendo visões políticas, outros relacionados a questões complexas, tanto pela mensagem quanto pelo mensageiro. Aqui você pode achar alguns exemplos!

A dez anos atrás, nenhuma palavra sobre o Exército da Guatemala era ouvida — nem nos jornais, nem mesmo em conversas casuais. É por isso que é realmente interessante achar um blogueiro militar. Em Perspectiva Militar[ES] você pode aprender mais sobre o treinamento e as aventuras de um kaibil, um membro de uma bem controversa unidade de soldados. Lá você pode saber mais sobre um ponto de vista que geralmente não é partilhado pela mídia.

Os norte-americanos não tem uma opinião pública favorável a eles na Guatemala. Contudo, dois norte-americanos estão partilhando, no GRINGOLOGUE[EN], suas experiências como voluntários na Guatemala, e é interessante descobrir as perspectivas diferentes de alguém que vem de fora.

Isso pode ser contrastado com o Homo homini lupus[ES], um blogueiro que está fazendo um programa de intercâmbio no Chile, e com o elcharakotel[ES], um blogueiro que migrou para a Europa, ambos oferecendo olhares diferentes das situações, vindos de blogueiros que começaram a blogar em casa e agora estão blogando de sociedades e experiências diferentes.

As eleições serão realizadas em setembro, e agora, pela primeira vez, os blogues estão sendo usados como ferramentas não apenas para as campanhas como também para observadores, como você pode ver em Elecciones Guatemala[ES]. Partidos pequenos com poucos recursos encontraram também um modo de difundir suas idéias, como no Encuentro por Guatemala[ES].

Também, organizações locais esquecidas, até mesmo o partido oficial, encontraram seu lugar na blogosfera, como o ocupado por GANACHINAUTLA[ES].

Os Guatemaltecos descobriram as virtudes de propagar suas idéias na internet. Os blogues chegaram! Os blogueiros guatemaltecos geralmente escrevem sobre os tópicos antes mesmo dos jornalistas, e estão começando a usar seus espaços para promover idéias, pontos de vista, e abrí-los para a discussão. Contudo, é importante enfatizar que a tolerância a respeito das opiniões divergentes, mesmo entre blogueiros, ainda é um problema. Blogues são ferramentas, podem ser usados de diferentes maneiras, mas respeito pelas diferenças e liberdade de expressão devem ser um objetivo comum para todos os blogueiros.

(Texto original por Renata Avila)

 

 

“O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.”

 

 

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.